Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 16 Mai (Reuters) – A estatal mineira de
eletricidade Cemig apresentou um lucro líquido de
464,6 milhões de reais no primeiro trimestre de 2018, alta de
35,6 por cento comparação com o resultado do mesmo período de
2017, em meio à redução das despesas financeiras e de provisões
operacionais, informou a empresa nesta quarta-feira.
O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização
(Ebitda) somou 1,007 bilhão de reais, redução de 8,47 por cento
ante o primeiro trimestre do ano passado.
A receita com fornecimento bruto de energia recuou para
5,398 bilhões de reais, ante 5,772 bilhões de reais no mesmo
período de 2017, uma queda de 6,47 por cento.
A receita com energia vendida a consumidores finais caiu 7,6
por cento, para 4,7 bilhões de reais, ante 5,12 bilhões de reais
no mesmo período de 2017.
A Cemig disse que a receita foi impactada negativamente pela
queda de 10,66 por cento nas tarifas médias aos consumidores da
Cemig Distribuição e redução de 0,50 por cento no volume de
energia vendida.
Por outro lado, houve aumento das receitas com bandeiras
tarifárias, que totalizaram 116,8 milhões de reais no trimestre,
ante 29,26 milhões de reais de janeiro a março de 2017.
"Essa variação decorre, principalmente, do baixo do nível
dos reservatórios, com acionamento da bandeira vermelha em
dezembro de 2017 com reflexos em janeiro de 2018, o que levou a
maior cobrança, em 2018, de encargos adicionais relacionados às
bandeiras", disse a Cemig.
As despesas financeiras líquidas da Cemig recuou quase 60
por cento na comparação anual, para 157,8 milhões de reais, em
função em grande parte da queda da taxa da juros incidente sobre
a dívida, disse a empresa.
As provisões operacionais recuaram para 133,2 milhões de
reais no período de janeiro a março de 2018, ante 208,5 milhões
de reais no mesmo período de 2017

((Redação São Paulo 55 11 56447751))
REUTERS RS RBS

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

(([email protected] 5511 5644 7751 Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia

Join the Conversation