Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

VIENA, 7 Jun (Reuters) – O Irão não dará ouvidos ao pedido
para ampliar a cooperação com os inspetores nucleares da
Organização das Nações Unidas (ONU) até que um impasse a
respeito do futuro de seu acordo com grandes potências seja
resolvido, disse seu enviado à agência nuclear da ONU esta
quarta-feira.
A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que está
a monitorizar as restrições impostas às actividades iranianas em
conformidade com o acordo, disse que Teerão está a cumprir os
seus compromissos, mas também pediu uma "cooperação oportuna e
pró-activa" para poder realizar inspecções surpresa.
O chefe da AIEA, Yukiya Amano, disse que o comentário "não é
uma expressão de preocupação ou queixas, mas um incentivo ao
Irã". Diplomatas que lidam com a agência, porém, dizem que ele
veio na esteira de uma inspeção feita no final de abril na qual
a equipe da AIEA só teve acesso a uma instalação no último
momento.
O embaixador iraniano na AIEA, Reza Najafi, disse que,
embora seu país não esteja se beneficiando do acordo, "ninguém
deveria esperar que o Irã implemente mais medidas voluntárias".
Potências europeias estão empenhadas em salvar o acordo
desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retirou
Washington do pacto no mês passado e disse que reativará sanções
abrangentes contra Teerão.

(Traduzido para português por Patrícia Vicente Rua)
(([email protected]; +351 21 3509207; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia