Clicky

MetaTrader 728×90

Por Parisa Hafezi
ANCARA, 10 Mai (Reuters) – O ministro do Petróleo do Irã,
Bijan Zanganeh, disse nesta quinta-feira que a decisão do
presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de deixar um acordo
nuclear multinacional não irá afetar as exportações de petróleo
de Teerã.
“A decisão de Trump não terá qualquer impacto em nossa
exportação de petróleo… esta época agora é história”, disse à
TV estatal.
Trump anunciou a saída norte-americana do acordo nuclear de
2015 na terça-feira e disse estar preparando novas sanções
contra o Irã.
Zanganeh disse que investimento estrangeiro é necessário
para desenvolver a indústria iraniana do petróleo, mas que a
indústria pode sobreviver mesmo que estrangeiros decidam se
afastar por medo de penalidades norte-americanas.
“Se estrangeiros investirem no Irã, isto irá acelerar o
desenvolvimento de nosso setor petrolífero, mas se não, nós não
iremos morrer”, disse.
O Tesouro dos EUA informou na terça-feira que os EUA iriam
reimpor uma ampla série de sanções relacionadas ao Irã,
incluindo sanções mirando o setor petrolífero do Irã e
transações com seu banco central.
Sob o acordo feito em 2015 entre o Irã e seis grandes
potências, Teerã concordou em conter seu programa nuclear em
troca de suspensão da maior parte de sanções internacionais que
debilitavam a economia do país.
Desde a suspensão de sanções em 2016, grandes companhias
europeias, parcialmente cautelosas com sanções norte-americanas
remanescentes sobre o Irã, têm estado relutantes em fazer
negócios com Teerã, que precisa atrair mais de 100 bilhões de
dólares em investimentos estrangeiros para impulsionar sua
produção de petróleo.
Novas sanções norte-americanas irão incluir medidas mirando
setores de petróleo e transporte, com um período de
“desaceleração” de seis meses “para permitir que companhias
finalizem contratos, encerrem negócios, e tirem seu dinheiro”,
de acordo com o Departamento de Estado norte-americano.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia