Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 8 Mai (Reuters) – O Indicador Antecedente de
Emprego (IAEmp) registrou queda pelo segundo mês seguido em
abril e mostrou que o país iniciou o segundo trimestre com
desaceleração no ritmo de recuperação do mercado de trabalho,
informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.
O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no
Brasil, teve recuo de 4,1 pontos e atingiu 103,6 pontos em
abril.
"A queda do IAEmp decorre de uma diminuição do otimismo
quanto ao futuro. Ao longo dos últimos meses, diversos
indicadores econômicos apresentaram resultados aquém dos
esperados, reduzindo o otimismo quanto ao ritmo da recuperação
de nossa economia", explicou o economista da FGV/Ibre Fernando
de Holanda Barbosa Filho em nota.
A principal influência para a leitura do IAEmp em abril
partiu do indicador que mede a expectativa com relação à
facilidade de se conseguir emprego nos seis meses seguintes, da
Sondagem do Consumidor.
O Indicador Coincidente de Emprego (ICD), que capta a
percepção das famílias sobre o mercado de trabalho, recuou 2,0
pontos em abril e foi a 94,2 pontos, o nível mais baixo desde
outubro de 2015.
O Brasil encerrou o primeiro trimestre de 2018 com taxa de
desemprego de 13,1 por cento, a mais alta desde maio do ano
passado, diante do aumento da dispensa de trabalhadores, segundo
dados do IBGE.

(Por Camila Moreira
Edição de Pedro Fonseca)
(([email protected]; 55 11 5644-7729; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation