Clicky

MetaTrader 728×90

NOVA DÉLHI, 2 Mai (Reuters) – O gabinete da Índia aprovou
nesta quarta-feira uma proposta para ajudar as usinas produtoras
de açúcar a pagar agricultores que fornecem cana para as
indústrias, disse uma fonte do governo, como parte dos esforços
para auxiliar um setor que enfrenta dificuldades com o excesso
de oferta.
A administração do primeiro-ministro Narendra Modi decidiu
dar 55 rúpias (0,82 dólar) por cada tonelada de cana vendida às
usinas pelos produtores, disse a fonte, recusando-se a ser
identificada por não estar autorizada a falar com a imprensa.
Isso significa que as usinas pagarão agora os preços
estabelecidos pelo governo menos o subsídio de 55 rúpias, disse
a fonte.
Todo ano, o governo federal fixa o preço que as usinas devem
pagar aos produtores de cana, mas o Estado de Uttar Pradesh, o
maior produtor, geralmente aumenta o valor para tranquilizar os
agricultores.
Para a temporada de 2017/18, o governo federal fixou o preço
do piso de 2.550 rúpias por tonelada, enquanto Uttar Pradesh
elevou o valor para 3.150 rúpias por tonelada.
A Reuters informou no mês passado que o governo
provavelmente subsidiaria o setor, que está se recuperando de um
excesso de oferta e lutando para exportar por causa dos baixos
preços globais.
Nova Délhi cancelou um imposto de 20 por cento sobre as
exportações em março e, em abril, fixou uma cota para as usinas
exportarem 2 milhões de toneladas de açúcar.
Citando os preços mais baixos do açúcar, as usinas disseram
que incorreriam em uma perda de pelo menos 150 dólares por
tonelada.
Como a queda nos preços locais do açúcar para o nível mais
baixo em 28 meses dificultou os pagamentos obrigatórios, um
painel de ministros apoiou no mês passado os planos de dar apoio
financeiro aos produtores.
"O incentivo mudará o sentimento no mercado doméstico e
ajudará a recuperar os preços do açúcar", disse Prakash
Naiknavare, diretor-gerente da Federação Nacional das Fábricas
Cooperativas de Açúcar (NFCSF).
A Índia deve produzir um recorde de 30,3 milhões de
toneladas de açúcar na temporada de 2017/18, que termina em 30
de setembro, ante 20,3 milhões de toneladas no ano anterior.
Produtores recentemente tomaram as ruas para protestar
contra a queda na renda, forçando alguns governos estaduais a
amortizar bilhões de dólares em dívidas agrícolas.
O governo está interessado em auxiliar 50 milhões de
produtores de cana da Índia, que compõem um influente lobby
político, especialmente diante das eleições nacionais em maio de
2019.
(Por Nigam, Prusty e Mayank Bhardwaj)
((Tradução Redação São Paulo 55 11 56447751))
REUTERS RS


Assuntos desta notícia