Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 12 Jun (Reuters) – O Brasil deverá produzir um
recorde de 57,1 milhões de sacas de café na safra deste ano,
projetou nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística (IBGE), que elevou sua estimativa em 3,2 por cento
frente o esperado no mês passado.
A revisão para cima ocorre em plena fase inicial da colheita
e se segue a uma estimativa de produção recorde também feita
pela Companhia Nacional de Abastecimento no mês passado.

O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café e
registrou colheita de pouco mais de 46 milhões de sacas em 2017,
em um ano marcado pela bienalidade negativa do arábica.
Conforme o IBGE, a produção da variedade arábica neste ano
deve alcançar 43,4 milhões de sacas, alta de 2,9 por cento
frente o considerado anteriormente. No ano passado, o volume foi
de cerca de 35 milhões de sacas, segundo o instituto.
Para o conilon, também chamado de robusta, o IBGE projeta
uma safra de 13,7 milhões de sacas, aumento de 4,1 por cento em
relação ao mês anterior. Em 2017, a produção foi de
aproximadamente 11 milhões de sacas.
Conforme o IBGE, a Bahia registra forte recuperação na
produção de conilon, essencial para o "blend" com o arábica e
para a indústria de café solúvel.
"Juntamente com a recuperação da produção do Espírito Santo
(+38,3 por cento), após dois anos de seca, e as boas safras de
Rondônia, espera-se em 2018 a maior produção de café conilon da
série histórica do IBGE", destacou o instituto, acrescentando
que esses três Estados devem responder por 95,8 por cento da
produção nacional em 2018.

MetaTrader 300×250

(Por José Roberto Gomes; Edição de Roberto SAmora)
(([email protected]; 55 11 5644 7762; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia

Join the Conversation