Clicky

MetaTrader 728×90

Por Anthony Deutsch
AMSTERDAM, 14 Fev (Reuters) – Uma fazenda de algas no Mar do
Norte será transformada em um grande parque de energia solar em
alto-mar que visa fornecer energia para a Holanda em cerca de
três anos.
O projeto vem em um momento crítico para o país, que está
lutando para conter o uso de combustível fóssil e cumprir metas
de redução de emissão de gases do efeito estufa após anos de
baixo investimento em fontes de energia renováveis.
Depois de um projeto piloto, um consórcio composto por
produtores de energia, cientistas e pesquisadores planeja, em
última instância, operar 2.500 metros quadrados de painéis
solares flutuantes em 2021, disse Allard van Hoeken, fundador da
Oceans of Energy, que elaborou o projeto.
O piloto, que receberá 1,2 milhão de euros em financiamento
do governo, operará 30 metros quadrados de painéis neste verão.
O projeto irá testar equipamentos, condições climáticas, impacto
ambiental e produção de energia.
A Universidade de Utrecht examinará a produção de energia no
protótipo em alto-mar, localizado a cerca de 15 quilômetros da
costa da cidade holandesa de Haia, em uma zona de testes
conhecida como Fazenda do Mar do Norte.
"Além de eliminar o problema de falta de terra, há vários
outros benefícios para a construção no mar, semelhante àqueles
em energia eólica", disse o especialista em energia solar
Wilfried van Sark, da Universidade de Utrecht, que está
envolvido no projeto.
"Há mais sol no mar e há o benefício adicional de um sistema
de resfriamento para os painéis, que aumenta a produção em até
15 por cento", disse.
Os painéis serão ancorados entre turbinas eólicas já
existentes e conectados aos mesmos cabos, transportando energia
eficientemente para os consumidores finais.
Van Hoeken disse que espera que a energia solar em alto-mar
seja eventualmente mais barata do que as fontes de energia
eólica.
(Por Anthony Deutsch)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447745))
REUTERS TH RS


Assuntos desta notícia

Join the Conversation