Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO (Reuters) – Portaria interministerial publicada nesta sexta-feira estabeleceu em cerca de 1,1 bilhão de reais o valor mínimo de outorga a ser pago à União em novo contrato de concessão da usina hidrelétrica de Porto Primavera, principal ativo da Cesp, em passo fundamental para o processo de privatização da elétrica paulista.

Executivos da Cesp disseram anteriormente que retomariam o processo de privatização da elétrica após definição sobre o novo contrato de Porto Primavera, com capacidade instalada de 1.540 megawatts.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Segundo a publicação, o pagamento da outorga de concessão vai se dar em parcela única em até 20 dias contados do ato da assinatura do novo contrato de concessão.

Um decreto em janeiro autorizou a renovação por até 30 anos das concessões de empresas de energia que passarão por um processo de privatização, desde que com cobrança de outorga pela União.

O governo do Estado de São Paulo chegou a agendar uma licitação da Cesp para setembro do ano passado, mas o processo foi suspenso em meio a uma falta de interessados no negócio, uma vez que as concessões da Cesp venciam no curto prazo.

A Cesp opera três hidrelétricas em São Paulo, mas Porto Primavera responde sozinha pela maior parte dos cerca de 1,65 gigawatts do portfólio da empresa.

(Por Roberto Samora)
OLBRTOPNEWS Reuters Brazil Online Report Top News 20180413T150920+0000


Assuntos desta notícia

Join the Conversation