Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

PEQUIM, 15 Set (Reuters) – Os futuros do aço e do minério de
ferro na China fecharam em queda nesta sexta-feira e registraram
a maior queda semanal desde o início de junho, em meio a
preocupações crescentes com um excesso de oferta, à medida que
usinas chinesas correm para produzir antes do inverno.
Os futuros de minério estão sob forte pressão, com
investidores apostando na queda da matéria-prima do aço em
antecipação à demanda mais fraca que deve ser registrada devido
aos cortes forçados de produção de aço que geralmente são
adotados para conter a poluição em meses mais frios na China.
"O mercado está sob clara pressão de sobreoferta, com as
usinas mantendo a elevação da produção apesar da contenção de
Pequim", disseram em nota analistas da Orient Futures.
Dados divulgados na quinta-feira mostraram que a China
produziu em agosto um volume recorde de aço pelo segundo mês
consecutivo, já que as usinas procuraram embolsar as margens
elevadas antes do inverno.
Alguns analistas acreditam que as fábricas estão produzindo
o máximo possível antes das paralisações forçadas pelo governo
para reduzir a poluição atmosférica que cobre o norte do país
durante os frios meses de inverno.
O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de
Dalian caiu 3,05 por cento, para 508 iuanes a tonelada,
tocando o menor nível desde o final de julho e na terceira
semana seguida de perdas. Foi a maior perda semanal da commodity
em mais de quatro meses.
O contrato mais negociado do aço na bolsa de Xangai
caiu 1,9 por cento, para 3.805 iuanes (581,58 dólares) a
tonelada, após tocar mais cedo 3.777 iuanes, menor valor em três
semanas.
(Por Muyu Xu E Josephine Mason)
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519))
REUTERS LC RBS


Assuntos desta notícia

Join the Conversation