Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Gertrude Chavez-Dreyfuss
NOVA YORK, 6 Jun (Reuters) – O euro subiu para o maior nível
em quase duas semanas em relação ao dólar nesta quarta-feira,
depois que autoridades disseram que o Banco Central Europeu
(BCE) poderia encerrar seu programa de estímulo no final do ano,
com a inflação subindo para a meta.
O aumento do euro pressionou o índice do dólar
norte-americano , que mede o dólar em comparação com uma
cesta das seis principais moedas. O índice caiu 0,3 por cento,
para 93.623.
A moeda comum da Europa estava a caminho de divulgar seu
maior ganho semanal em relação ao dólar desde meados de
fevereiro.
Tendo revitalizado o crescimento com um programa sem
precedentes de 2,55 trilhões de euros (2,99 trilhões de dólares)
em compra de títulos, o BCE vem debatendo se deve ou não
encerrar as compras este ano, já que a ameaça de deflação passou
e o bloco está a caminho do melhor crescimento em uma década.
Muitos operadores esperavam que o BCE permanecesse cauteloso
em sua próxima reunião de política monetária, em 14 de junho,
dada a incerteza causada por uma crise política na Itália.
Mas o economista-chefe do BCE, Peter Praet, disse nesta
quarta-feira que o banco central debaterá na próxima semana se
deve reduzir gradualmente as compras de títulos.
Os comentários de Praet empurraram o euro para 1,1796
dólar, o maior nível desde 22 de maio. A moeda única fechou com
aumento de 0,5 por cento a 1,1775 dólar.
"Uma violação da barreira de 1,18 dólar atrairá mais
aumentos para euro", disse Viash Sreemuntoo, trader corporativo
do XE.
Além de impulsionar o euro, analistas disseram que os
comentários introduziriam maior volatilidade nos mercados de
opções durante a reunião do BCE.

(Por Gertrude Chavez-Dreyfuss)
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447509))
REUTERS SI ID

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia