Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Tommy Wilkes
LONDRES, 15 Mai (Reuters) – O euro permanece próximo da
mínima de quatro meses nesta terça-feira depois de dados mais
fracos do que o esperado sobre o crescimento econômico na
Alemanha e a ala nos rendimentos dos Treasuries dos Estados
Unidos terem ajudado o dólar a se recuperar após uma pausa.
Às 08:30 (horário de Brasília), o euro tinha queda de
0,39 por cento, a 1,1879 dólar, abaixo da máxima de
segunda-feira de 1,1996 dólar, nível mais alto desde 3 de maio.
Contra uma cesta de moedas, o dólar avançava 0,47 por cento
, a 93,019, ante 92,243 na véspera, nível mais baixo desde
2 de maio.
A força do dólar também ajudou a moeda norte-americana a
ficar próxima da máxima de 3 meses e meio contra o iene ,
enquanto outras principais moedas eram negociadas dentro de
intervalos apertados antes dos números sobre as vendas no varejo
nos EUA.
O euro também recebeu impulso na segunda-feira depois que o
membro do Banco Central Europeu (BCE) François Villeroy de
Galhau disse que o banco poderia dar uma nova orientação sobre o
momento da primeira alta na taxa de juros uma vez que o fim das
aquisições de títulos se aproxima.
O crescimento econômico da Alemanha desacelerou um pouco
mais do que o esperado no primeiro trimestre do ano devido ao
comércio fraco, mas analistas consideraram o movimento como
pontual e previram que a maior economia da Europa voltará a
avançar.
Os títulos de 10 anos dos EUA tinham rendimento
de 3,0281 por cento, após renderem 2,995 por cento na
segunda-feira, ajudando a sustentar o dólar.
O rendimento do Treasury era sustentado por sinais de alívio
nas tensões comerciais entre os EUA e a China depois que o
presidente norte-americano, Donald Trump, prometeu ajudar a
empresa de telecomunicações chinesa ZTE Corp, que foi penalizada
por violar sanções dos EUA com o Irã.

(Por Tommy Wilkes)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447509))
REUTERS TH

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation