Clicky

MetaTrader 728×90

Por Walter Bianchi e Luc Cohen
BUENOS AIRES, 14 Mai (Reuters) – O Fundo Monetário
Internacional (FMI) informou nesta segunda-feira que a taxa de
câmbio do peso não será uma condição para o acordo de
financiamento com a Argentina, após o peso argentino despencou
mais de 6 por cento frente ao dólar norte-americano.
A Argentina solicitou um acordo com o FMI na semana passada
depois que o peso se desvalorizou rapidamente, levando o banco
central do país a vender reservas e elevar as taxas de juros
para 40 por cento, numa tentativa de conter uma das maiores
taxas de inflação do mundo, assim como parar a queda do peso.
O banco continuou vendendo reservas em moeda estrangeira
nesta segunda-feira, disseram operadores, oferecendo 5 bilhões
de dólares na abertura do mercado. Depois de vender 500 milhões
de dólares, a autoridade monetária retirou a oferta, disseram
operadores. Durante toda a semana passada, o peso enfraqueceu
6,30 por cento e nos 11 primeiros dias de maio perdeu 12,03 por
cento.
Em comunicado, um porta-voz do FMI disse que o Fundo não
discutiu nenhuma meta específica para a taxa de câmbio com as
autoridades argentinas durante as negociações em Washington.
"A Argentina tem uma taxa de câmbio flutuante e determinada
pelo mercado, e apoiamos plenamente isso", disse o porta-voz. "A
taxa de câmbio deve continuar a ser determinada pelas forças de
mercado, com o banco central continuando a usar todas as
ferramentas políticas que estão à sua disposição."
Em declaração anterior, o FMI informou que seu conselho
discutirá a Argentina em reunião informal da diretoria marcada
para sexta-feira.
(Por Walter Bianchi e Luc Cohen)
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447509))
REUTERS SI PD


Assuntos desta notícia

Join the Conversation