Clicky

MetaTrader 728×90

PEQUIM, 8 Jun (Reuters) – O Departamento de Estado dos EUA
emitiu, nesta sexta-feira, um alerta de saúde ampliado para toda
a China em meio a relatos de que alguns diplomatas
norte-americanos que viviam no país sofreram uma doença
misteriosa que se assemelha a uma lesão cerebral, que afetou
funcionários dos Estados Unidos em Cuba.
Um comunicado anterior emitido em maio mencionava apenas a
cidade de Guangzhou, no sul da China, como alvo do alerta de
saúde, embora tenha sido enviada para cidadãos norte-americanos
por todo o país.
O Departamento de Estado havia confirmado anteriormente que
um funcionário norte-americano do consulado em Guangzhou "sofreu
um incidente médico" e que o governo tinha mobilizado um time
para examinar funcionários e seus familiares na cidade.
Na quarta-feira, Washington anunciou que havia levado de
volta aos Estados Unidos um grupo de pessoas do consulado para
melhor avaliar seus sintomas e que estava oferecendo exames a
qualquer um da embaixada de Pequim ou de outros consulados na
China.
O local do alerta de saúde foi mudado de Guangzhou para
"nacional" no comunicado atualizado enviado por e-mail.
A China disse que investigou cuidadosamente o caso inicial
relatado pelos Estados Unidos e que não encontrou nenhuma razão
ou pista para explicá-lo.
(Reportagem de Michael Martina)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 22237141))
REUTERS MCP PF


Assuntos desta notícia