Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 30 Nov (Reuters) – A Eternit , uma das
principais fabricantes de produtos que usam o amianto crisotila,
informou nesta quinta-feira que aguarda informações sobre a
aplicabilidade e os efeitos em toda a cadeia produtiva da
decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir a extração,
industrialização e comercialização do material.
"A companhia acompanhará a publicação da decisão do STF e os
eventuais embargos de declaração que venham a ser apresentados
pela entidade representativa do setor para, posteriormente, se
posicionar sobre a consequência de tal decisão nas atividades",
disse a Eternit em fato relevante nesta manhã.
Na terça-feira, a empresa já havia anunciado que deixaria de
usar o amianto crisotila na fabricação de telhas de fibrocimento
a partir de dezembro de 2018, a fim de se adequar à tendência
dos consumidores de rejeitarem o produto.
"A empresa vem se adequando às mudanças do mercado
consumidor e já iniciou há alguns anos a substituição da
utilização do amianto como matéria-prima no seu processo
industrial", reiterou a Eternit no comunicado desta
quinta-feira.
Críticos ao uso do amianto alegam que o produto pode causar
risco para a saúde humana, tendo até mesmo potencial
cancerígeno.

(Por Gabriela Mello; Edição de Raquel Stenzel)
(([email protected]; 551156447553; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia