Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Martinne Geller
LONDRES, 29 Nov (Reuters) – A fabricante de bens de
consumo anglo-holandesa Unilever informou aos
investidores na quarta-feira que espera novos produtos e uma
organização mais enxuta para ajudar a ganhar uma intensa batalha
para vender produtos embalados em todo o mundo.
A produtora do sabão Dove e da sopa Knorr, que está sob
enorme pressão dos acionistas desde que rejeitou uma oferta de
aquisição de 143 bilhões de dólares em fevereiro da Kraft-Heinz
, registrou uma desaceleração inesperada nas vendas em
outubro, citando perda de participação de mercado para rivais
menores.
O negócio de cuidados pessoais da empresa de 20 bilhões de
euros por ano, muitas vezes considerado o mais atraente, teve
crescimento de apenas 2,4 por cento nos primeiros nove meses do
ano, mas o presidente da unidade, Alan Jope, disse na
quarta-feira que a divisão voltaria a crescer acima de 4 por
cento em breve.
"Eu não vou dar uma data exata", afirmou Jope em evento com
investidores em Nova Jersey. "Mas eu não acho que estaria aqui
com esse tom e essa posição convencida e relaxada, se não
chegasse em breve".
Ao explicar a desaceleração, Jope apontou o crescimento
menor do mercado global, fraqueza na Indonésia e no Brasil –
dois de seus grandes mercados – e aumento da concorrência de
rivais locais, como Patanjali na Índia e Wardah na Indonésia.
Enquanto as duas primeiras questões eram temporárias, o
executivo afirmou que a concorrência local era um fenômeno de
longo prazo e, em grande parte, porque a Unilever estava focada
em aumentar sua agilidade nos mercados locais.
A Unilever reiterou na quarta-feira as metas de poupar 6
bilhões de euros até 2019, dos quais dois terços serão
reinvestidos no negócio, e uma margem operacional de 20 por
cento até 2020.
(Por Martinne Geller)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447745))
REUTERS TH GM


Assuntos desta notícia