Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

ROMA, 17 Mai (Reuters) – A Telecom Italia (TIM)
pediu ao governo italiano que aprove um esquema temporário de
'layoffs' para 4.000 trabalhadores como parte do plano de
negócios para 2018-20 apresentado pelo grupo em Março, disse uma
fonte próxima ao assunto nesta quinta-feira.
Sob o esquema patrocinado pelo Estado, os trabalhadores
permanecem em casa por um certo período, à medida que a empresa
ajusta os níveis de emprego à estratégia da empresa e à procura
do mercado, mas não são demitidos.
A TIM esteve em conversações com sindicatos sobre demissões
planeadas por meses, mas as negociações foram suspensas em
Março.
O maior grupo de telecomunicações de Itália, que emprega
quase 50 mil pessoas nas suas operações domésticas, estava
considerando a possibilidade de cortar até 7.500 empregos em
Itália, através de redundâncias incentivadas e reformas
antecipadas, disseram fontes sindicais.
A empresa também planeava contratar 2.000 novos funcionários
e financiar seus contratos, pedindo a todos os outros
funcionários que trabalhassem 20 minutos a menos por dia,
acrescentaram as fontes.
A TIM disse na quinta-feira que as negociações com
sindicatos foram infrutíferas e tornaram o pedido de 'layoffs'
temporárias inevitável.
"Este projeto será analisado e discutido com as organizações
sindicais com a perspectiva desejável de chegar rapidamente a um
acordo", disse a empresa em um comunicado, confirmando que fez o
pedido, mas não forneceu detalhes.
Como parte do processo de lançamento do esquema de demissão
temporária, a TIM e sindicatos têm algumas semanas para chegar a
uma solução alternativa, acrescentou uma fonte próxima à
empresa.

(Por Alberto Sisto
Traduzido para português por Patrícia Vicente Rua
Editado por Sérgio Gonçalves)
(([email protected]; +351 21 3509207; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation