Clicky

MetaTrader 728×90

A Siemens acaba de estabelecer uma parceria estratégica com o Aeroporto de Munique a fim de fornecer melhorias digitais ao local. Entre os objetivos, estão a eficiência energética dos edifícios e a logística do sistema de manuseio de bagagem. Para essas tecnologias digitais, a gigante alemã está usando o MindSphere, seu sistema operacional aberto baseado na nuvem para a Internet das Coisas. Além disso, a companhia está se tornando um parceiro de desenvolvimento do LabCampus, o principal projeto para o futuro digital do aeroporto.

Os esforços de desenvolvimento da Siemens neste projeto concentram-se atualmente em cinco campos de inovação. Isso inclui orientação inteligente de fluxos de passageiros, rastreamento contínuo de bagagens e ônibus autônomos nas áreas do aeroporto, além de manutenção preditiva e operação de sistemas como tecnologia de manuseio de bagagem e construção.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

O MindSphere pode ser usado para desenvolver e operar novos aplicativos e serviços digitais. Essa abordagem permite coletar e avaliar rapidamente as imensas quantidades de dados gerados no aeroporto. Os silos de dados individuais, por exemplo, são interligados dessa maneira, e as informações para tarefas posteriores de otimização são obtidas dessas fontes.

“Para os aeroportos em particular, a digitalização oferece grandes oportunidades de otimização das operações”, disse Roland Busch, membro do Conselho Administrativo e Diretor de Tecnologia da Siemens. “É por isso que nós, como líder mundial de mercado em automação industrial e digitalização, estamos cooperando com o único aeroporto cinco estrelas da Europa.” Em 2017, a Skytrax, empresa de consultoria de pesquisa de aviação localizada em Londres, concedeu este status a Munique pela segunda vez.

O LabCampus é o novo centro de inovação do Aeroporto de Munique. Lá, empresas, startups, universidades e institutos de pesquisa devem trabalhar juntos em novas tecnologias. Neste centro interdisciplinar de cultivo de ideias no campus do aeroporto, a Siemens e o Aeroporto de Munique desenvolverão soluções pioneiras em áreas de inovação, como mobilidade e gerenciamento de energia, bem como segurança e proteção.

A Siemens mantém laços estreitos com o Aeroporto de Munique há cerca de 20 anos. A Siemens Postal, Parcel & Airport Logistics (SPPAL), por exemplo, instalou o sistema de manuseio de bagagem do Terminal 2 e forneceu a extensão para o terminal de satélites que foi inaugurado em 2015. Esse sistema, com 45 km de comprimento, organiza até 17.800 bagagens por hora. No ano passado, o contrato de operação e manutenção de todo o sistema foi renovado.


Assuntos desta notícia

Join the Conversation