Clicky

MetaTrader 728×90

Por Eric Auchard e Douglas Busvine
WALLDORF, Alemanha, 30 Jan (Reuters) – A principal empresa
de tecnologia europeia SAP anunciou uma aquisição por
2,4 bilhões de dólares nos Estados Unidos para ajudá-la a
aumentar as receitas de sua plataforma em nuvem e o
presidente-executivo Bill McDermott disse que simplificará seu
negócio geral este ano para reforçar as margens.
A empresa alemã está passando por uma transição estratégica,
visando acelerar o desenvolvimento de sua plataforma em nuvem
S/4 HANA, que agora conta com 7.900 clientes, e afastar os
usuários de softwares vendidos sob licença e instalados em
escritórios e fábricas.
A mudança aumentou as margens nos últimos anos porque o
modelo de negócios em nuvem é baseado em assinaturas que levam
mais tempo para serem pagas – em contraste com o pagamento
antecipado de licenças de software, que vinha impulsionando o
negócio há décadas.
Mas McDermott disse à Reuters que a estratégia agora está
dando frutos, depois que a SAP estabilizou suas margens
operacionais no quarto trimestre em 35,2 por cento.
A aquisição da norte-americana Callidus, que vende
softwares, em um acordo anunciado nesta terça-feira, ajudará a
SAP na sua ambição de se tornar líder de mercado no chamado
software de front-office usado em vendas e marketing, tendo como
base sua força em softwares de back-office que são utilizados
pelas empresas para manter o controle sobre operações
multinacionais à distancia.
Como a Callidus já está na nuvem, ajudará a SAP a atingir a
meta de ter receitas "previsíveis" entre 70 a 75 por cento do
total em 2020. Em 2017, as receitas previstas cresceram 1 ponto
percentual para 63 por cento das receitas totais.
A SAP disse que espera uma receita total entre 24,6 e 25,1
bilhões de euros (30 bilhões a 31 bilhões de dólares) em 2018,
em linha com as estimativas de analistas ouvidos pela Thomson
Reuters.
Mas a empresa também espera que as margens aumentem mais
rapidamente este ano. A receita deve crescer cerca de 5 a 7 por
cento, excluindo os efeitos de conversão cambial, enquanto o
lucro operacional deve aumentar de 8 para 11 por cento.
A SAP prevê um lucro operacional entre 7,3 bilhões e 7,5
bilhões de euros, acrescentando que a implementação de novas
regras contábeis (IFRS 15) adicionará 200 milhões de euros aos
lucros da empresa.
(Por Eric Auchard e Douglas Busvine)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447745))
REUTERS TH RBS


Assuntos desta notícia