Clicky

MetaTrader 728×90

QUITO (Reuters) – A petroleira equatoriana Petroecuador anunciou nesta quinta-feira que encerrou de forma unilateral um contrato com a Odebrecht por descumprimento da empreiteira brasileira na construção de um oleoduto, e que buscará recuperar o investimento na Justiça.

A Odebrecht havia se comprometido a entregar no mês passado em definitivo o duto Pascuales-Cuenca para transportar derivados de petróleo, que contou com investimento de 623 milhões de dólares, mas a obra ainda não foi concluída e apresenta problemas de infraestrutura, de acordo com a estatal equatoriana.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

"A empresa Odebrecht foi notificada sobre o término unilateral do contrato e recebeu 10 dias para que responda sobre as inconsistências do contrato e as falhas que foram cometidas", disse Iván del Pozo, assessor jurídico da diretoria da Petroecuador.

O encerramento do contrato ocorre num momento em que as autoridades locais investigam suspeita de pagamento de vantagens indevidas por parte da Odebrecht a políticos no Equador, incluindo o vice-presidente do país, Jorge Glas.

O vice-presidente, que foi removido de suas funções pelo presidente Lenín Moreno, que o acusou de deslealdade, está preso em Quito.

A Odebrecht não comentou de imediato a decisão da Petroecuador.

(Reportagem de Alexandra Valencia)
OLBRTOPNEWS Reuters Brazil Online Report Top News 20171012T180619+0000


Assuntos desta notícia