Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Claudia Violante e Paula Arend Laier
SÃO PAULO, 6 Jun (Reuters) – O mercado financeiro brasileiro
continuava pressionado negativamente nesta quarta-feira por
preocupações com o cenário eleitoral incerto e o quadro fiscal
em deterioração, destoando do viés mais positivo em praças
financeiras globais. O dólar chegou a encostar nos 3,85 reais
na máxima da sessão e o Ibovespa recuava mais de 1 por cento,
enquanto as taxas dos DIs subiam, apesar da atuação do Tesouro
Nacional.
As bolsas nos Estados Unidos avançavam, com ganhos na Amazon
e Tesla ajudando o Nasdaq a abrir em nova máxima recorde antes
de devolver os ganhos iniciais com o Facebook liderando quedas
no setor de tecnologia.

Veja como estavam os principais mercados financeiros pouco
depois das 12h15 desta quarta-feira:

MetaTrader 300×250

CÂMBIO
A preocupação com a cena fiscal e política local continuava
estressando os mercados nesta quarta-feira, com o dólar em alta
e já tendo encostado no patamar de 3,85 reais, mesmo com as
atuações do Banco Central.
O dólar tocou 3,8499 reais na máxima do dia, maior nível
intradia desde março de 2016.
"O mercado está olhando muito para o (cenário) político e
hoje é prova disso, com o exterior melhor e a gente aqui
apanhando", afirmou o gerente da mesa de câmbio do banco
Ourinvest, Bruno Foresti.
Pesquisas eleitorais têm mostrado dificuldade dos candidatos
que o mercado considera como mais comprometidos com ajustes
fiscais de ganhar tração. Na véspera, levantamento do
DataPoder360 mostrou que o candidato à Presidência Ciro Gomes
(PDT) estava na segunda posição, atrás de Jair Bolsonaro (PSL),
com Geraldo Alckmin (PSDB), visto pelos investidores com perfil
reformista, sem decolar.
"A política, e não mais a economia, agora representa o maior
risco para o real", escreveu o economista-chefe da empresa de
pesquisas macroeconômicas Capital Economics (CE), Neil Shearing,
para quem a disputa eleitoral deste ano deve ficar entre a
"direita populista" e a "esquerda populista".
Os investidores também estavam preocupados com o cenário
fiscal, depois do impacto da redução do preço do diesel sobre as
contas públicas.
Dessa forma, o BC tem atuado no mercado cambial. Na véspera,
fez intervenção adicional ao anunciar leilão de até 30 mil novos
swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de
dólares.
Para esta sessão, voltou ao padrão recente e já vendeu o
lote integral de até 15 mil novos swaps, injetando 4,116 bilhões
de dólares neste mês no mercado.
O BC também vendeu integralmente a oferta de até 8.800 swaps
para rolagem, já somando 1,760 bilhão de dólares do total de
8,762 bilhões de dólares que vence em julho. Se mantiver esse
volume até o final do mês, rolará integralmente o volume.
No exterior, o dólar caía ante a cesta de moedas e
também ante as divisas de países emergentes, como os pesos
chileno e mexicano .
. Dólar/Real : +0,54%, a 3,8304 reais na venda;
. Euro/Dólar : +0,46%, a 1,1771 dólar;
. Dólar/Cesta de moedas : -0,33%

BOVESPA
O tom negativo prevalecia na bolsa paulista nesta
quarta-feira, em meio à manutenção das preocupações com o
cenário eleitoral no Brasil, mas a alta das ações da Vale e de
exportadoras e o viés benigno em praças acionárias no exterior
atenuavam as perdas do Ibovespa.
Na visão de profissionais da área de renda variável, o
governo conduziu mal a crise dos caminhoneiros, o que acabou
gerando preocupações tanto do ponto de vista fiscal como
político, que eram amplificadas pelo cenário eleitoral incerto.

"O mercado coloca no preço…se tudo estivesse funcionando,
economia, reformas, o mercado pensaria nas eleições apenas no
começo do segundo semestre, mas não está tudo funcionando",
disse o operador de uma corretora no Rio de Janeiro.
No exterior, a sessão era relativamente positiva em praças
acionárias, também adicionando um componente positivo no pregão
brasileiro. O índice MSCI de ações de mercados
emergentes subia 0,5 por cento e, nos Estados Unidos, o S&P 500
operava em alta de 0,22 por cento.

– VALE tinha alta de 2,6 por cento, no segundo
pregão seguido de ganhos, acompanhando a elevação do preço do
minério de ferro à vista na China , mas também
beneficiada pela valorização do dólar ante o real .

– PETROBRAS PN tinha variação negativa de 4,1 por
cento e PETROBRAS ON recuava 2,7 por cento, conforme
os papéis seguem afetados pelos receios sobre a autonomia da
petroleira.

– ITAÚ UNIBANCO PN cedia 2,7 por cento, tendo no
radar notícia de que perdeu uma disputa de 2,7 bilhões de reais
com a União relacionada à operação que formou o conglomerado, há
dez anos, segundo o jornal Valor Econômico.

– SUZANO valorizava-se 4 por cento, em meio a um
ambiente ainda favorável para aumento de preços de celulose,
além do efeito benigno do movimento atual no câmbio.

– MARFRIG subia 0,6 por cento, após anunciar que
finalizou a compra de 51 por cento da norte-americana National
Beef Packing Company, após receber na véspera as autorizações
necessárias para finalizar a aquisição.

– CVC BRASIL caía 6,2 por cento, destaque de
baixa do Ibovespa, com papéis ligados ao consumo
novamente pressionados dada a retomada mais lenta do que o
previsto da atividade econômica e dados ainda fracos sobre
emprego.

– GOL PN cedia 3,2 por cento, em meio à
valorização do dólar ante o real, que tem impacto nos custos das
aéreas. A Gol divulgou altas de 2,6 por cento na demanda e de
1,5 por cento na oferta no mercado doméstico em maio.

. Ibovespa : -1,41%, a 75.564 pontos;
. Volume financeiro: R$ 4,9 bi.
. Índice dos principais ADRs brasileiros : -1,76%, a
19.773 pontos.
. Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

. Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

BOLSAS DOS EUA
Os mercados acionários dos Estados Unidos avançavam nesta
quarta-feira, com ganhos na Amazon e Tesla impulsionando o
Nasdaq para abrir em máxima recorde, antes de o índice devolver
os ganhos iniciais com o Facebook liderando quedas no setor de
tecnologia.
A Tesla saltava após o presidente-executivo, Elon
Musk, tranquilizar acionistas, dizendo que a meta de montar 5
mil veículos do seu modelo popular Model 3 por semana até o
final de junho é "bastante plausível".
O Nasdaq fechou em máximas recordes nas últimas duas
sessões, ajudada pelos ganhos da Apple , Amazon
e outras gigantes de tecnologia.
No entanto, o índice do setor recuava nesta
quarta-feira.
O Facebook caía depois que dois legisladores
norte-americanos repreenderam a rede social por não ser mais
transparente em relação ao compartilhamento de dados com pelo
menos quatro empresas chinesas.
Os títulos de 10 anos subiam para uma máxima de
quase duas semanas após dados mostrarem que o déficit comercial
dos EUA caiu inesperadamente para uma mínima de sete meses em
abril, sustentando a visão de uma aceleração do crescimento
econômico doméstico no segundo trimestre.
As ações bancárias frequentemente são negociadas em linha
com os rendimentos dos Treasuries, conforme juros mais altos
podem aumentar seu lucro. O índice de bancos do S&P
tinha alta.
. Dow Jones : +0,56%, a 24.938 pontos;
. Standard & Poor's 500 : +0,22%, a 2.754 pontos;
. Nasdaq : +0,12%, a 7.647 pontos;

BOLSAS DA EUROPA
O índice FTSEurofirst 300 tinha queda de 0,13 por
cento, a 1.510 pontos.
Em LONDRES, o índice Financial Times avançava 0,26
por cento, a 7.706 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX subia 0,24 por cento, a
12.817 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 perdia 0,20 por cento, a
5.449 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha valorização de
0,21 por cento, a 21.795 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava alta de 1,01
por cento, a 9.784 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 valorizava-se 0,66 por
cento, a 5.621 pontos.

JUROS
Diante do quadro fiscal preocupante e o cenário eleitoral
incerto, as taxas dos contratos futuros de juros davam
continuidade nesta quarta-feira à trajetória de forte alta, a
despeito de o Tesouro Nacional ter anunciado nova intervenção no
mercado.
"Claramente o humor mudou. Há uma visão negativa com o
Brasil, com o cenário eleitoral e com a economia", afirmou o
economista-sênior do banco Haitong, Flávio Serrano.
Pesquisas eleitorais têm mostrado dificuldades dos
candidatos que o mercado considera como mais comprometidos com
ajustes fiscais de ganhar tração. Na véspera, levantamento do
DataPoder360 mostrou que o candidato à Presidência Ciro Gomes
(PDT) estava na segunda posição, atrás de Jair Bolsonaro (PSL),
com Geraldo Alckmin (PSDB), visto pelos investidores com perfil
reformista, sem decolar.
Além disso, a pesquisa mostrou ainda o ex-prefeito de São
Paulo João Doria, também do PSDB, como um dos possíveis
candidatos, mas também sem força.
O mercado já estava desconfortável após a greve dos
caminhoneiros, que levou o governo a usar recursos públicos para
bancar redução nos preços do diesel neste ano, afetando ainda
mais a já apertada margem fiscal do país.
Assim, a taxa do DI com vencimento em janeiro de 2027
, que já havia avançado 0,54 ponto percentual na
véspera, chegou a subir 0,88 ponto percentual na máxima desta
sessão, antes de arrefecer um pouco o ritmo de alta.
Numa tentativa de tentar aliviar essa pressão sobretudo
sobre os DIs os mais longos, o Tesouro anunciou que fará outros
três leilões de compra de Notas do Tesouro Nacional – Série F
(NTN-F) "frente à manutenção do cenário de volatilidade do
mercado". Os DIs, entretanto, seguiram pressionados após o
anúncio.
O primeiro leilão aconteceu nesta sessão, com oferta de até
1,5 milhão de NTN-F com vencimentos em 2025, 2027 e 2029. O
Tesouro recomprou apenas 449 mil papéis, a maioria com
vencimento em 2025, que saiu com taxa de 11,65 por cento, ante
consenso de 11,59 a 11,64 por cento.
O Tesouro já realizou seis leilões de compra desses papéis
para tentar trazer mais equilíbrio, quando se dispôs a comprar
7,75 milhões de títulos, mas adquiriu 2,5 milhões, com volume
financeiro total de 2,48 bilhões de reais.
Com tanta volatilidade, a curva a termo de juros passou a
embutir mais prêmio e a precificar apostas majoritárias (cerca
de 60 por cento) de aumento de 0,25 ponto percentual da Selic em
junho, com o restante indicando manutenção, segundo dados da
Reuters.
Na véspera, as apostas estavam praticamente divididas.
Atualmente, a Selic está na mínima histórica de 6,50 por cento
ao ano.
"Antes, o mercado estava muito alocado no cenário de
centro-direita vencendo e isso está sendo reavaliado. Isso causa
mal-estar, aversão forte (ao risco) e 'stop loss' (quando o
investidor desmonta a posição para interromper perdas)", afirmou
Serrano.
O temor com a cena política também influenciava o mercado de
câmbio, onde o dólar já chegou a encostar em 3,85 reais
nesta sessão, movimento que também afetava o mercado de DIs. O
Banco Central também tem atuado com mais força no mercado de
câmbio.
mês ticker último fechamento variação
(%) anterior (%) (p.p.)
JUL8 6,45 6,443 0,007
JAN9 7,01 6,904 0,106
JAN0 8,09 7,894 0,196
JAN21 9,28 9,054 0,226
JAN23 11,26 10,954 0,306

DÍVIDA
. Treasuries de 10 anos : rendimento em alta a
2,9699%, ante 2,919% no dia anterior;
. Global 27 : rendimento em queda a 5,2397%,
ante 5,361% no dia anterior.

PETRÓLEO
Os preços do petróleo operavam em leve queda nesta
quarta-feira, após o governo dos Estados Unidos pedir à Arábia
Saudita e a outros produtores que aumentem a produção, mas a
retração era limitada por perspectivas de que a Venezuela pode
suspender algumas exportações de petróleo, diminuindo
preocupações com um possível aumento da oferta.
. Nymex – JUL/17 : -1,59%, a 64,48 dólares por barril;
. ICE Futures Europe – Brent AGO/18 : -0,76%, a 74,81
dólares por barril.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de
notícias da Reuters pelo código PAN/SA )

(Edição de Iuri Dantas)
(([email protected].com; +55 11 5644 7764; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia