Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 10 Out (Reuters) – O dólar recuava ante o real
nesta terça-feira, acompanhando a trajetória da moeda no
exterior à espera da ata do último encontro de política
monetária do Federal Reserve em busca de pistas sobre a
trajetória dos juros nos Estados Unidos.
O principal índice da bolsa paulista operava em alta,
recuperando fôlego após cair nos dois pregões passados, em mais
uma sessão com agenda econômica esvaziada. Já as taxas dos
contratos futuros de juros recuavam, corrigindo parte do avanço
da véspera em sintonia com o recuo do dólar ante o real.
Os três principais índices de Wall Street atingiram novas
máximas recordes nesta terça-feira, ajudados pela alta do setor
de energia e do Wal-Mart, após o plano de recompra de ações de
20 bilhões de dólares da empresa.

Veja como estavam os principais mercados financeiros pouco
depois das 12h35 desta terça-feira:

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

CÂMBIO
O dólar recuava ante o real nesta terça-feira, acompanhando
a trajetória da moeda no exterior à espera da ata do último
encontro de política monetária do Federal Reserve em busca de
pistas sobre a trajetória dos juros nos Estados Unidos.
"A (chair do Fed, Janet) Yellen não tem trazido surpresas
para o mercado. Os movimentos geralmente acontecem da forma como
eles comunicam", disse o analista-chefe da Rico Investimentos,
Roberto Indech, dizendo ser muito provável um aumento dos juros
nos Estados Unidos em dezembro.
As apostas precificadas na última semana no mercado de juros
futuros nos EUA estavam em torno de 90 por cento para uma alta
da taxa em dezembro, o que pode atrair para a maior economia do
mundo recursos aplicados hoje em outros mercados, como o
brasileiro.
Esse movimento ganhou força depois da comunicação de Yellen
de que um novo aumento de juros no país se justificaria mesmo
sem a inflação ter atingido a meta de 2 por cento, e agora os
investidores vão se debruçar sobre o conteúdo da ata do último
encontro do Fed para consolidar de vez suas apostas.
No exterior, o dólar caía ante uma cesta de moedas e
também ante divisas de países emergentes, como o rand
sul-africano e os pesos chileno e mexicano .
Internamente, os investidores estavam à espera da
apresentação do parecer do relator Bonifácio de Andrada
(PSDB-MG) sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer na
Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos
Deputados.
A reunião tem início de manhã, mas com questões de ordem. Há
expectativa que o parecer seja protocolado à tarde.

. Dólar/Real : -0,51%, a 3,1700 reais na venda;
. Euro/Dólar : +0,58%, a 1,1807 dólar;
. Dólar/Cesta de moedas : -0,48%

BOVESPA
O principal índice da bolsa paulista operava em alta nesta
terça-feira, recuperando fôlego após cair nos dois pregões
passados, em mais uma sessão com agenda econômica esvaziada.
A expectativa positiva com relação à recuperação da economia
tem ajudado a manter uma visão favorável para o mercado de renda
variável no Brasil. Corroborando essa visão, nesta manhã, o
Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou suas projeções de
crescimento da economia mundial, incluindo o Brasil, elevando
suas estimativas.
Agora, o FMI vê o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro
avançando 0,7 por cento este ano e 1,5 por cento em 2018, acima
das projeções feitas em julho. As estimativas para o crescimento
da economia mundial também melhoraram e o Fundo agora vê
expansão de 3,6 por cento em 2017 e de 3,7 por cento no próximo
ano.
No fronte político local, as atenções se voltam para a
Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, para a
leitura do parecer da denúncia contra o presidente Michel Temer
e dois ministros, que deve acontecer nesta sessão. Além disso,
as movimentações do governo para avançar sua agenda de reformas
também permanecem no radar dos investidores.
"Governistas tentam emplacar emenda aglutinativa com reforma
da Previdência mais enxuta para ser votada em novembro. A emenda
versaria sobre idade mínima, tempo de contribuição e mecanismo
de transição", escreveu o economista-chefe da Modalmais, Alvaro
Bandeira.

– EMBRAER ON caía 0,4 por cento, após a empresa
divulgar entrega de com 25 jatos comerciais e 20 executivos no
terceiro trimestre, encerrando o período com carteira de pedidos
firmes de 18,8 bilhões de dólares, ante 18,5 bilhões ao final do
segundo trimestre.
A equipe do BTG Pactual destaca que os dados da fabricante
de aviões despertam alguma cautela em relação à possibilidade de
o terceiro trimestre ser um pouco mais fraco do que inicialmente
esperado, uma vez que embora a aviação comercial siga com
margens fortes, os segmentos de defesa e de aviação executiva
podem pesar no período.

– VALE ON recuava 0,5 por cento, em sessão de
perdas para os contratos futuros do minério de ferro na China.

– PETROBRAS PN subia 1,6 por cento e PETROBRAS ON
avançava 1,4 por cento, em sessão de ganhos para os
preços do petróleo no mercado internacional.

– ITAÚ UNIBANCO PN ganhava 1,5 por cento e
BRADESCO PN tinha alta de 1,4 por cento, ajudando o
tom positivo do índice devido ao peso em sua composição.

– AZUL PN , que não faz parte do Ibovespa, subia
0,7 por cento. A empresa informou aumento de 15 por cento no
tráfego de passageiros em setembro em comparação ao ano
anterior, em meio a um aumento de mais de 10 por cento na
capacidade.

. Ibovespa : +1,01%, a 76.493 pontos;
. Volume financeiro: R$4 bi.
. Índice dos principais ADRs brasileiros : +1,8%, a
23.846 pontos.
Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em
Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

BOLSAS DOS EUA
Os três principais índices de Wall Street atingiram novas
máximas recordes nesta terça-feira, ajudados pela alta do setor
de energia e do Wal-Mart, após o plano de recompra de ações de
20 bilhões de dólares da empresa.
O Wal-Mart subia mais de 4 por cento depois que a
gigante de varejo revelou um plano de recompra e previu que as
vendas online nos Estados Unidos vão crescer em cerca de 40 por
cento no próximo ano fiscal.
Os preços do petróleo avançavam mais de 1 por cento,
apoiados pelos cortes nas exportações da Arábia Saudita em
novembro e comentários da Organização de Países Exportadores de
Petróleo e de empresas comerciais de que o mercado está se
reequilibrando após anos de oferta excessiva.
Os resultados das empresas do S&P devem ter crescido 4,8 por
cento no terceiro trimestre, de acordo com dados da Thomson
Reuters, contra o crescimento de dois dígitos registrado nos
dois primeiros trimestres deste ano.
"Eu acho que será uma boa temporada de resultados", disse o
economista-chefe da First Standard Financial, Peter Cardillo.
"Será focada em ações individuais, em oposição à temporada de
resultados como um todo."

. Dow Jones : +0,15%, a 22.794 pontos;
. Standard & Poor's 500 : +0,11%, a 2.547 pontos;
. Nasdaq : +0,02%, a 6.580 pontos;

BOLSAS DA EUROPA
O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,01
por cento, a 1.533 pontos.
Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,40
por cento, a 7.538 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,21 por cento, a
12.949 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,04 por cento, a
5.363 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de
0,63 por cento, a 22.335 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,87
por cento, a 10.146 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,05 por
cento, a 5.408 pontos.

JUROS
As taxas dos contratos futuros de juros recuavam nesta
terça-feira, corrigindo parte do avanço da véspera em sintonia
com o recuo do dólar ante o real.
"A alta das taxas nos últimos dias abriu espaço para os
investidores voltarem a vender taxa", destacou o operador da
Renascença Corretora Thiago Castellan Castro.
Em outubro, o contrato com vencimento em janeiro de 2021
, um dos mais líquidos, subiu 0,22 ponto percentual,
sendo 0,08 ponto apenas na véspera.
O recuo do dólar ante o real nesta sessão , em
sintonia com o comportamento da moeda ante divisas emergentes no
exterior influenciava esse ajuste na curva de juros.
Os investidores trabalhavam ainda à espera da audiência
pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado com o
presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, em busca de alguma
pista sobre o próximo movimento sobre a taxa Selic.
Por ora, a curva de juros seguiam precificando cerca de 90
por cento de chances de corte de 0,75 ponto percentual da Selic
neste mês, com o restante indicando redução de 0,50 ponto,
segundo dados da Reuters.
O ciclo de corte total daqui para a frente estava em 1,30
ponto percentual, informaram operadores. Atualmente, a Selic
está em 8,25 por cento, após dois cortes de 0,25 ponto, dois de
0,75 ponto e quatro de 1 ponto.
Os últimos dados de inflação vieram mais fortes, mas não
anularam a percepção de que o Banco Central deverá encerrar o
ciclo de corte da Selic gradualmente. Para este ano, segundo a
pesquisa Focus divulgada na véspera, as apostas continuavam em 7
por cento.
Havia ainda expectativa pela apresentação do parecer do
relator Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) sobre a denúncia contra o
presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça
(CCJ) da Câmara.

mês ticker último (%) fechamento variação
anterior (%) (p.p.)
JAN8 7,416 7,435 -0,019
JAN9 7,32 7,35 -0,03
JAN21 8,93 9 -0,07
JAN23 9,62 9,7 -0,08

DÍVIDA
Os preços dos Treasuries avançavam nesta terça-feira, na
medida em que os investidores estavam cautelosos antes de uma
possível atitude da Catalunha de declarar a independência
unilateralmente da Espanha, bem como uma semana pesada de dados
econômicos domésticos e leilões de títulos.
O líder separatista da Catalunha, Carles Puigdemont, deve
falar ao parlamento da região em Barcelona por volta das 13:00
(horário de Brasília) e pode pedir à assembléia que vote uma
declaração unilateral de independência de Madri.
Se a Catalunha se separar da Espanha "isso vai criar
perturbações econômicas, e isso é ruim para a economia espanhola
e para zona do euro como um todo", disse o vice-presidente de
negociação de renda fixa na D.A. Davidson, Mary Ann Hurley.
Os investidores também estavam cautelosos depois que a
agência de notícias da RIA divulgou na sexta-feira uma citação
de um legislador russo dizendo que a Coreia do Norte está se
preparando para testar um míssil de longo alcance que acredita
poder chegar à costa oeste dos Estados Unidos.
Os dados dos preços ao produtor na quinta-feira e dos preços
ao consumidor na sexta-feira serão examinados para confirmar se
os preços estão mais altos.

. Treasuries de 10 anos : rendimento em queda a
2,332%, ante 2,368% no dia anterior;
. Global 26 : rendimento em alta a 4,4507%,
ante 4,446% no dia anterior.

PETRÓLEO
Os preços do petróleo avançavam, e os contratos do Brent
operavam acima dos 56 dólares o barril nesta terça-feira,
sustentados pela perspectiva de cortes nas exportações da Arábia
Saudita em novembro e por comentários de que o mercado está se
reequilibrando após anos de oferta excessiva.
A Arábia Saudita reduzirá as exportações de novembro em 560
mil barris por dia (bpd), em linha com o compromisso de redução
de oferta liderado pela Organização de Países Exportadores de
Petróleo (Opep). Nos Estados Unidos, parte da produção permanece
sem operar após o furacão Nate, o que também dava suporte
adicional aos preços.
A Opep está cada vez mais confiante de que o mercado está se
reequilibrando rapidamente, ajudado pelos cortes e pelo
crescimento mais forte do que o esperado na demanda global.

. Nymex – NOV/17 : +2,48%, a 50,81 dólares por barril;
. ICE Futures Europe – Brent DEZ/17 : +1,65%, a 56,71
dólares por barril.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de
notícias da Reuters pelo código PAN/SA )

(Edição de Luiz Guilherme Gerbelli)
(([email protected]; 55 11 5644-7727; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia