Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Camila Moreira
SÃO PAULO, 9 Mai (Reuters) – Os resultados corporativos
dominam a cena nacional nesta quarta-feira, enquanto as
preocupações com novas tensões no Oriente Médio e incertezas com
a oferta de petróleo agitavam a cena externa após a decisão dos
Estados Unidos de deixar um acordo nuclear internacional com o
Irã.
Logo cedo a TIM Participações informou alta de
89,1 por cento no lucro líquido do primeiro trimestre e a Ambev
registrou avanço de 13,4 por cento no lucro líquido
sobre o ano anterior.
A Gol , por sua vez, teve lucro líquido de 220,8
milhões de reais no primeiro trimestre, enquanto a Ser
Educacional divulgou queda de 24,1 por cento no lucro
líquido ajustado dos três primeiros meses do ano. Ainda são
aguardados antes da abertura do mercado os números de Gerdau
.
O mercado também acompanhará a participação do presidente do
Banco Central, Ilan Goldfajn, no lançamento do Laboratório de
Inovação Financeira e Tecnológica (LIFT) do BC pela manhã. Em
entrevista à Globonews na véspera, ele afirmou que a subida do
dólar frente ao real é normal em relação ao que vem ocorrendo no
mundo, e destacou que o país está preparado para lidar com a
tensão vista nos mercados após os EUA anunciarema a saída do
acordo nuclear com o Irã.
Essa decisão fez o preço do petróleo saltar para máximas de
três anos e meio nesta sessão, e levou o rendimento do Treasury
de 10 anos a superar os 3 por cento novamente, sustentado pela
expectativa de juros mais altos nos EUA.

Confira os principais indicadores econômicos brasileiros e
internacionais com divulgação prevista para esta quarta-feira.
Os prognósticos são de analistas ouvidos pela
Reuters.:

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Veja como estavam os principais mercados financeiros
externos às 8:17 desta quarta-feira:
. O índice MSCI da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão
tinha alta de 0,06 por cento, a 565 pontos.
. O futuro do norte-americano S&P 500 subia 0,41 por
cento, a 2.681 pontos.
. O índice FTSEurofirst 300 tinha alta de 0,25 por
cento, a 1.532 pontos.
. Em LONDRES, o índice Financial Times avançava 0,34
por cento, a 7.591 pontos.
. Em FRANKFURT, o índice DAX caía 0,02 por cento, a
12.909 pontos.
. Em PARIS, o índice CAC-40 perdia 0,10 por cento, a
5.516 pontos.
. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha valorização de
0,95 por cento, a 24.372 pontos.
. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava alta de 0,09
por cento, a 1.177 pontos.
. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizava-se 0,30 por
cento, a 5.556 pontos.
. O petróleo tipo Brent em Londres avançava 2,81 por
cento, a 76,95 dólares por barril.
. O petróleo em Nova York subia 2,71 por cento, a
70,93 dólares por barril.
. O euro tinha ganho de 0,10 por cento, a 1,1874
dólar.
. O índice do dólar sobre uma cesta de moedas perdia
0,11 por cento.

Veja como fecharam as bolsas asiáticas nesta quarta-feira:
. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,44 por cento,
a 22.408 pontos.
. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,44 por
cento, a 30.536 pontos.
. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,08 por cento, a
3.158 pontos.
. O índice CSI300 , que reúne as maiores companhias
listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,18 por cento, a
3.871 pontos.
. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de
0,24 por cento, a 2.443 pontos.
. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,11
por cento, a 10.703 pontos.
. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se
0,15 por cento, a 3.548 pontos.
. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,26 por
cento, a 6.108 pontos.

Veja como fecharam os principais mercados financeiros na
terça-feira:
CÂMBIO
O dólar fechou em alta nesta terça-feira, pelo segundo
pregão seguido, e fechou próximo do patamar de 3,57 reais, em
dia marcado por tensão nos mercados externos com a saída dos
Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã, aumentando os riscos
geopolíticos e que podem influenciar o fluxo de capital no
mundo.
. Dólar/Real : +0,45%, a 3,5689 reais na venda;

BOVESPA
A bolsa brasileira fechou em alta nesta terça-feira, após
sessão sem tendência definida e marcada por bateria de
resultados corporativos domésticos, entre eles o da Petrobras e
o do Magazine Luiza, com a cena externa desfavorável a
emergentes limitando os ganhos locais.
. Ibovespa : +0,29%, a 82.956 pontos;
. Volume financeiro: R$ 12,266 bi.
. Índice dos principais ADRs brasileiros : -0,53%, a
22.885 pontos.
Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em
Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

BOLSAS DOS EUA
Wall Street reduziu as perdas para fechar estável nesta
terça-feira, ao mesmo tempo em que as ações de energia se
recuperaram depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald
Trump, disse que os EUA deixariam o acordo nuclear com o Irã,
confirmando o que muitos investidores esperavam.
. Dow Jones : +0,01%, a 24.360 pontos;
. Standard & Poor's 500 : -0,026566%, a 2.671 pontos;
. Nasdaq : +0,02%, a 7.267 pontos.

JUROS
A forte alta do dólar, que encostou no patamar de 3,60 reais
nesta terça-feira, içou também as taxas dos contratos futuros de
juros com os investidores adotando posição de cautela e levando
a apostas praticamente iguais de corte e manutenção da Selic na
próxima semana.

mês ticker último fechamento variação
(%) anterior (p.p.)
(%)
JUL8 6,267 6,245 0,022
JAN9 6,33 6,3 0,03
JAN0 7,27 7,13 0,14
JAN21 8,29 8,16 0,13
JAN23 9,48 9,33 0,15

DÍVIDA
. Treasuries de 10 anos : rendimento em alta a
2,9722%, ante 2,968% no dia anterior;
. Global 27 : rendimento em queda a 4,923%, ante
4,923% no dia anterior.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de
notícias da Reuters pelo código PAN/SA )

(Edição de Pedro Fonseca)
(([email protected]; 55 11 5644-7729; Reuters
Messaging: camila.m[email protected]))


Assuntos desta notícia