Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Camila Moreira
SÃO PAULO, 17 Mai (Reuters) – A repercussão da decisão
inesperada do Banco Central de manter a Selic em 6,50 por cento
vai dominar os mercados nesta quinta-feira, dia em que o
petróleo retornou à marca de 80 dólares o barril.
O BC trouxe à tona um cenário externo mais desafiador e de
maior volatilidade para justificar a antecipação do fim do ciclo
de afrouxamento monetário esperado para junho, apesar de
reconhecer que a atividade econômica do país perdeu força e o
comportamento da inflação continua favorável. Também informou
que, para as próximas reuniões, vê como adequada a manutenção da
taxa de juros.
Na área política, os investidores devem acompanhar o anúncio
pelo pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, da
equipe econômica de sua campanha. Em baixa nas pesquisas de
intenção de voto, ele afirmou na véspera que trabalha para
crescer no momento certo.
No exterior, o destaque fica para o petróleo, que chegou a
80 dólares por barril pela primeira vez desde novembro de 2014
devido a preocupações com queda nas exportações iranianas,
reduzindo a oferta em um mercado já apertado. Ao lado da alta
nos rendimentos dos Treasuries para perto de novas máximas de
sete anos, os ganhos do petróleo provocavam nova onda de vendas
em moedas emergentes.

Confira os principais indicadores econômicos brasileiros e
internacionais com divulgação prevista para esta quinta-feira.
Os prognósticos são de analistas ouvidos pela
Reuters.:

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Veja como estavam os principais mercados financeiros
externos às 8:24 desta quinta-feira:
. O índice MSCI da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão
tinha queda de 0,39 por cento, a 568 pontos.
. O futuro do norte-americano S&P 500 caía 0,11 por
cento, a 2.719 pontos.
. O índice FTSEurofirst 300 tinha alta de 0,08 por
cento, a 1.544 pontos.
. Em LONDRES, o índice Financial Times avançava 0,25
por cento, a 7.753 pontos.
. Em FRANKFURT, o índice DAX subia 0,25 por cento, a
13.029 pontos.
. Em PARIS, o índice CAC-40 ganhava 0,36 por cento,
a 5.587 pontos.
. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha desvalorização
de 0,35 por cento, a 23.650 pontos.
. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava alta de 0,40
por cento, a 10.151 pontos.
. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizava-se 0,53 por
cento, a 5.726 pontos.
. O petróleo tipo Brent em Londres avançava 0,91 por
cento, a 80 dólares por barril.
. O petróleo em Nova York subia 0,98 por cento, a
72,19 dólares por barril.
. O euro tinha perda de 0,14 por cento, a 1,1791
dólar.
. O índice do dólar sobre uma cesta de moedas ganhava
0,1 por cento.

Veja como fecharam as bolsas asiáticas nesta quinta-feira:
. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,53 por cento,
a 22.838 pontos.
. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,54 por
cento, a 30.942 pontos.
. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,48 por cento, a
3.154 pontos.
. O índice CSI300 , que reúne as maiores companhias
listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,73 por cento, a
3.864 pontos.
. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de
0,46 por cento, a 2.448 pontos.
. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,59
por cento, a 10.833 pontos.
. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se
0,11 por cento, a 3.536 pontos.
. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,21 por
cento, a 6.094 pontos.

Veja como fecharam os principais mercados financeiros na
quarta-feira:
CÂMBIO
O dólar seguiu avançando nesta quarta-feira e galgou mais um
patamar, de 3,67 reais, influenciado pela possibilidade de mais
altas de juros nos Estados Unidos neste ano e também pelo
provável corte da taxa Selic logo mais pelo Banco Central, o que
reduzirá ainda mais o diferencial de juros do Brasil com o
exterior.
. Dólar/Real : +0,48%, a 3,6784 reais na venda;

BOVESPA
A bolsa brasileira fechou em alta nesta quarta-feira, com o
Ibovespa acima dos 86 mil pontos, seguindo o viés positivo de
praças acionárias no exterior, com as ações de Vale e Petrobras
entre as maiores contribuições positivas.
. Ibovespa : +1,65%, a 86.536 pontos;
. Volume financeiro: R$ 11,9 bi.
. Índice dos principais ADRs brasileiros : +1,11%, a
23.402 pontos.
Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em
Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

BOLSAS DOS EUA
As ações de varejo e tecnologia puxaram Wall Street nesta
quarta-feira e o Russell 2000 atingiu uma máxima recorde, ainda
que um aumento no rendimento dos títulos dos EUA para uma máxima
de quase sete anos tenha sugerido mais competição para ações e
investidores tensos por eventos geopolíticos.
. Dow Jones : +0,25%, a 24.768 pontos;
. Standard & Poor's 500 : +0,406056%, a 2.722 pontos;
. Nasdaq : +0,63%, a 7.398 pontos.

JUROS
As taxas dos contratos de juros futuros de prazo mais curto
terminaram a sessão com quedas tímidas, com os investidores
mantendo apostas majoritárias de que o Comitê de Política
Monetária (Copom) do Banco Central vai reduzir novamente a Selic
nesta quarta-feira, diante do cenário de inflação e atividade
econômica fracas.

mês ticker último fechamento variação
(%) anterior (%) (p.p.)
JUN8 6,23 6,245 -0,015
JAN9 6,32 6,35 -0,03
JAN0 7,34 7,35 -0,01
JAN21 8,46 8,47 -0,01
JAN23 9,63 9,67 -0,04
DÍVIDA
. Treasuries de 10 anos : rendimento em alta a
3,1038%, ante 3,095% no dia anterior;
. Global 27 : rendimento em alta a 4,9621%, ante
4,962% no dia anterior.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de
notícias da Reuters pelo código PAN/SA )

(Edição de Pedro Fonseca)
(([email protected]; 55 11 5644-7729; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia

Join the Conversation