Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 30 Jan (Reuters) – A plataforma de meios de
pagamento do Mercado Livre lançou nesta terça-feira
oferta de crédito para vendedores do site e que usam as máquinas
de cartões do grupo, reforçando sua capacidade de geração de
negócios em um momento em que a rivalidade no setor cresce e a
economia volta a avançar.
A companhia, por meio da unidade Mercado Pago, iniciou
testes com o produto há seis meses no Brasil, depois de lançar a
oferta de crédito para os vendedores na Argentina e no México no
ano passado. O objetivo, além de atrair os vendedores, é ofertar
crédito também para os compradores deles nos próximos meses,
afirmou o diretor do Mercado Pago no Brasil, Tulio Oliveira.
Durante os testes no Brasil, a oferta de crédito atraiu 18
mil clientes, que tomaram 250 milhões de reais em empréstimos,
disse o executivo. O volume de clientes é mais que a metade dos
25 mil clientes que contrataram empréstimo com o Mercado Pago
onde o serviço foi lançado, disse o vice-presidente sênior do
Mercado Crédito na América Latina, Martín de los Santos.
A oferta de empréstimo tem parceria no Brasil com o banco
Topázio, do Rio Grande do Sul, e com a financeira BMP MoneyPlus.
Além da parceria na concessão dos empréstimos, o grupo Mercado
Livre montou um FDIC para captar recursos para o negócio, disse
Oliveira. Segundo Santos, até agora a inadimplência média das
operações na região é de 2 por cento.
O lançamento do produto de empréstimos acontece poucos dias
após a PagSeguro , do grupo UOL, fazer o maior IPO de
uma companhia brasileira desde abril de 2013, movimentando cerca
de 2,3 bilhões de dólares. Outra processadora
brasileira de pagamentos, a Stone, também planeja um IPO nos
próximos meses, disseram fontes à Reuters este mês.
O Mercado Livre tem diversificado operações nos últimos
meses, passando a oferecer frete gratuito, fazendo parcerias com
livrarias como Saraiva e Cultura e também testando
ferramentas para venda de veículos pelo site, algo que pode
envolver também a concessão de financiamentos. O faturamento do
Mercado Livre no terceiro trimestre de 2017 subiu 76 por cento
no país sobre um ano antes a 131 milhões de dólares.
Questionado sobre o ambiente competitivo no Brasil no setor
de pagamentos, Oliveira disse que o mercado brasileiro "é enorme
e ainda muito subatendido" e que o Mercado Pago "tem planos
bastante agressivos para oferta completa para o usuário". O
executivo disse que não está nos planos um IPO do Mercado Pago.
"Somos muito fortes como um ecossistema completo. O Mercado
Livre gera caixa e temos investido muito no crescimento do
negócio e a oferta de crédito vai complementar isso", disse.
Segundo ele, o Mercado Pago tem hoje um parque de "centenas
de milhares" de máquinas de captura de pagamentos (POS) no
Brasil, mercado potencial avaliado pela empresa de 15 milhões de
vendedores, incluindo ambulantes e outros pequenos comerciantes.
Atualmente, o Mercado Pago cobra hoje taxa média de 3,5 por
cento ao mês na concessão de empréstimos e nenhum outro encargo,
disse Santos. O vendedor é debitado da parcela do empréstimo,
que pode ser dividido em até 12 meses, diretamente de sua conta
no Mercado Pago. Os valores emprestados vão de mil a 350 mil
reais, com a média dos financiamentos sendo de 40 mil reais,
disse o executivo. A gestão do risco é feita por meio de sistema
proprietário do Mercado Livre, que analisa 400 variáveis.

(Por Aluisio Alves)
(([email protected]; + 55 11 5644-7712;
Reuters Messaging:
[email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia