Clicky

Profitchart Pro 728×90

A Marisa Lojas, uma das maiores varejistas de moda feminina e íntima do Brasil, anunciou nesta quinta-feira (27) os resultados do terceiro trimestre de 2016. No período, o lucro líquido foi negativo para o patamar de R$ 46,4 milhões negativos, contra os R$ 27,0 milhões também negativos no 3T15. Nos nove meses do ano, o lucro líquido é de R$82 milhões, superior aos R$52,5 milhões do ano anterior.

A receita líquida da operação de varejo totalizou R$ 472,0 milhões, redução de 19,2% e de 18,5% no conceito mesmas-lojas. Descontado o deslocamento da liquidação outono-inverno (R$ 34,8 milhões). Nos nove meses do ano, a companhia está com receita líquida de R$1,5 bilhão, queda ante os resultado do mesmo período do ano passado, R$1,6 bilhão.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

O Ebitda consolidado passou de R$ 45,1 milhões no 3T15 para R$ 7,1 milhões no 3T16, redução de 84,2%, com o crescimento do resultado da área de PSF sendo absorvido pelo desempenho negativo do varejo.

” Nesse terceiro trimestre de 2016, o ambiente macroeconômico continuou exercendo forte efeito negativo sobre as vendas da companhia. Nosso público alvo é o que mais sofre com os atuais patamares de inflação, juros e, em especial, desemprego. O ambiente inflacionário e de crédito caro estrangulam a renda disponível da nossa cliente e torna mais difícil a recuperação do nosso preço médio”, explica a direção da Marisa em comunicado. O desemprego, por sua vez, tem se mostrado o principal fator correlacionado à redução de trafego verificada nas lojas.

As queda nas vendas do terceiro trimestre também foram afetadas pelo efeito calendário da Liquidação Banana, que este ano aconteceu no 2T16 enquanto que, em 2015, no terceiro trimestre.

Outros resultados

Cartão Private Label: a receita de juros, líquida de custos de captação, teve aumento de 8,7%, decorrente prioritariamente da importante recuperação da participação do cartão Marisa nas vendas da Companhia da maior penetração das vendas parceladas com juros.

As despesas com o Programa de Fidelidade foram reduzidas em 85,0%, em linha com a nova estratégia da Companhia para as atividades de fidelização e relacionamento com clientes, sendo que tal redução, conforme explanado anteriormente não afetou o processo de revitalização do nosso cartão Private Label.

As Perdas Líquidas de Recuperações apresentaram aumento de apenas 3,0% em relação ao 3T15, mas permanecem praticamente estáveis em relação à carteira. A inadimplência controlada é reflexo de uma concessão de crédito mais assertiva, assim como melhorias nos processos de cobrança e recuperação de crédito.

A participação dos Cartões Marisa no total das vendas foi de 45,5%, um importante aumento de 4,4 p.p. em relação ao 3T15.

Empréstimo Pessoal

A receita de juros líquida de custos de captação teve redução de 22,8%, para R$ 34,9 milhões, em linha com a redução no volume de contratações e mudança no perfil do portfólio com a eliminação das operações de prazos mais longos, em linha com a estratégia da companhia para reduzir sua exposição a produtos de maiores riscos.

As perdas líquidas de recuperações tiveram importante redução de 66,0%, superior à redução de 30,8% da carteira e representaram 5,1% sobre a carteira média do período, contra 10,4% no 3T15. A redução nas perdas também reflete a concessão de crédito mais conservadora e a política mais assertiva de recuperação.


Assuntos desta notícia