Clicky

MetaTrader 728×90

A Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (ISA CTEEP) concluiu hoje a primeira operação de títulos verdes do setor de transmissão de energia realizada no Brasil. A companhia emitiu R$ 621 milhões em debêntures simples e não conversíveis em ações da companhia, com taxa final de IPCA+4,7% e prazo de sete anos (com amortização na data de vencimento). Os recursos captados com a assessoria financeira do Santander Brasil serão aplicados nos sistemas de transmissão da companhia,para dar suporte ao escoamento de energia renovável para todo o Brasil.

O selo Título Verde foi obtido após certificação da SITAWI, acreditadora que concedeu a second opinion. A CTEEP é responsável pela transmissão de aproximadamente 25% da energia consumida no País e quase 100% da carga energética distribuída no Estado de São Paulo. A Fitch Ratings atribuiu o Rating Nacional de Longo Prazo “AAA (bra)” à operaçãoA SITAWI fará o acompanhamento anual da operação para manutenção do enquadramento.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

“Para a companhia, a operação melhora a rentabilidade dos projetos, alcançando custo altamente competitivo – equivalente ao risco soberano -, e com demanda de 2,9 vezes o valor da oferta base”, menciona Rinaldo Pecchio Junior, diretor financeiro de Relações com Investidores da Companhia. O diretor complementa que a emissão de título verde está alinhada ao posicionamento da Companhia de manter a disciplina financeira e a estratégia de buscar melhor precificação para investidores que observam questões ambientais e sociais em suas decisões de investimentos.

Nos últimos três anos, o Santander Brasil participou de emissões de títulos verdes que somam mais de R$ 1 bilhão no mercado local, chegando a R$ 5,2 bilhões (com dólar cotado a R$ 3,50) considerando também as emissões no mercado internacional. O Banco é líder no País na assessoria de clientes com dívidas enquadradas no conceito de títulos verdes, atuando em mais de dois terços das operações já precificadas para empresas brasileiras, tanto no mercado local quanto em captações externas em dólar.

De acordo com Maurício Farias, superintendente executivo de Debt Capital Markets do Santander Brasil, “o selo Titulo Verde aumenta o interesse pelos papéis. Alguns fundos de infraestrutura já estão consolidados no pais e a certificação ajuda no atestado de governança dos projetos emissores”. Ainda segundo ele “estão previstas outras operações de Título Verde em infraestrutura e para o setor de energia, neste ano”.

Conforme explica Karine Bueno, superintendente executiva de Sustentabilidade do Banco Santander, “devido às adicionalidades socioambientais que são características de um Título Verde, este é um importante instrumento no combate às mudanças climáticas e um incentivo ao uso mais eficiente e estratégico dos recursos naturais


Assuntos desta notícia