Clicky

MetaTrader 728×90

Por Brad Haynes
17 Abr (Reuters) – O crescimento robusto do Uber no Brasil,
seu maior mercado fora dos Estados Unidos, deu ao aplicativo uma
posição muito mais forte do que tinha nos mercados asiáticos,
abandonados recentemente, disse um executivo sênior em visita à
América do Sul.
Em entrevista por telefone à Reuters, Andrew Macdonald, que
administra as operações na América Latina, minimizou as
perspectivas de uma fusão com a rival brasileira 99, uma
subsidiária da Didi Chuxing, que absorveu as operações do Uber
na China no final de 2016.
Macdonald também administra as operações do Uber na região
Ásia-Pacífico, onde a empresa concordou em vender seus negócios
no Sudeste Asiático para a rival Grab, no mês passado.
"Eu acho que a escala (das operações no Brasil) está em um
nível que é diferente daqueles outros mercados … tanto de
forma absoluta quanto relativa", disse Macdonald, quando
perguntado se poderia haver uma fusão ou aquisição no Brasil.
"Não estamos realmente focados em fusões e aquisições",
disse ele.
Os comentários do executivo sugeriram que o Uber está pronto
para ficar e brigar no Brasil e em outros lugares da América
Latina, onde tem vantagem sobre os rivais, em vez de fazer outro
recuo estratégico.
O presidente-executivo do Uber, Dara Khosrowshahi, que se
juntou a Macdonald em visita ao Chile, disse aos funcionários
após o acordo com a Grab que ele não tinha planos para outra
transação desse tipo.
Na época, a Reuters noticiou que o SoftBank Group ,
que investiu em uma série de concorrentes, incluindo Uber, Grab
e Didi, instou o Uber a se concentrar menos na Ásia e mais em
mercados lucrativos como a América Latina.
"A competição é boa para todos", disse Macdonald quando
perguntado sobre a dinâmica com a rival 99. "Acreditamos que a
vantagem de escala que estabelecemos no Brasil significa que
podemos oferecer os preços mais baixos para os clientes e a
melhor economia para motoristas, e também fazer de uma maneira
que atenda aos interesses econômicos do Uber."
Após uma primeira rodada de expansão focada principalmente
nas maiores cidades do Brasil, Macdonald disse que o crescimento
no país agora está sendo impulsionado pela força nas cidades
secundárias e nas áreas metropolitanas em torno de seus
principais mercados. No ano passado, a demanda nesses mercados
cresceu mais de duas vezes acima da taxa de crescimento nas
grandes cidades.
O Brasil continua a ser o maior mercado do Uber em corridas
atrás dos Estados Unidos, disse Macdonald. São Paulo é a cidade
número 1 do Uber no mundo, e o Rio de Janeiro também está entre
as cinco primeiras.
(Por Brad Haynes em São Paulo)
((Edição Redação São Paulo, +55 11 56447719))
REUTERS RBS GM


Assuntos desta notícia

Join the Conversation