Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

BRASÍLIA, 15 Mai (Reuters) – O presidente Michel Temer
afirmou nesta terça-feira que seu governo foi capaz de "tirar o
Brasil do vermelho e o colocar no rumo certo", mas ignorou as
denúncias de corrupção que o envolveram diretamente assim como a
integrantes da sua gestão, em discurso de quase uma hora no
Palácio do Planalto no qual exaltou os feitos dos seus 2 anos de
governo.
"Creio que todos nós fomos capazes de tirar o Brasil do
vermelho e o colocar no rumo certo. Não são palavras apenas, os
fatos comprovam", disse Temer, numa solenidade que contou com a
presença de atuais e ex-integrantes de governo.
O presidente afirmou que sua gestão tinha um "plano e
coragem" para pô-lo em prática, ao usar como referência de
governo o documento "Ponte para o Futuro", escrito pelo MDB
ainda durante o governo Dilma Rousseff.
Temer desfilou uma série de feitos da sua gestão na área
econômica, como a queda da inflação e o fim da recessão, e na
área social, como o aumento do valor do benefício do Bolsa
Família e do número de beneficiários do Minha Casa, Minha Vida.
Contudo, o presidente não fez qualquer menção às denúncias
criminais feitas pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo
Janot a partir das delações de executivos da J&F, holding que
controla a JBS , que tiraram a maior parte do seu
capital político e ameaçaram sua permanência no cargo.
Temer também fez uma rápida menção à reforma da Previdência,
que naufragou em sua gestão. Mas preferiu dividir a
responsabilidade sobre a proposta. "Se engana quem pensa que a
reforma da Previdência não será aprovada", disse, ao destacar
que o assunto será debatido durante a campanha eleitoral pelos
candidatos a mandato eletivo no pleito de outubro.

(Reportagem de Ricardo Brito, Lisandra Paraguassu e Leonardo
Goy
Edição de Eduardo Simões)
(([email protected]; 55 11 5644 7759; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation