Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

HONG KONG, 8 Dez (Reuters) – O grupo chinês HNA rebateu
crescentes preocupações de que o enorme conglomerado está
enfrentando problemas de liquidez e que poderá ter que se
desfazer de algumas aquisições recentes, incluindo participações
no Deutsche Bank e no Hilton .
Zhao Quan, diretor da divisão de turismo da HNA e mais novo
integrante do conselho de administração do grupo, afirmou à
Reuters nesta sexta-feira que ajustes no portfólio do
conglomerado começaram antes e que a empresa não está vendendo
participações "às cegas".
O HNA não "começou a liquidar ativos de repente", disse
Zhao, acrescentando que a companhia tem se desfeito de ativos
não essenciais em linha com a estratégia do grupo. Zhao rejeitou
"especulações externas" de que o grupo esteja enfrentando uma
"crise de liquidez".
Os comentários do executivo acontecem em meio a uma série de
obrigações de pagamento e preocupações sobre custos financeiros
crescentes do conglomerado, que entre os investimentos injetou
1,7 bilhão de reais para ter cerca de 24 por cento da companhia
aérea brasileira Azul em 2015, além de obter o
controle da concessão do aeroporto do Galeão (RJ) neste ano.
Os dispêndios de 50 bilhões de dólares do HNA em aquisições
de ativos nos últimos dois anos levantaram grandes dúvidas sobre
a estrutura societária opaca e o nível de endividamento do
grupo.
A pressão sobre as finanças do HNA cresceu depois que o
governo chinês afirmou aos maiores bancos em junho para avaliar
sua exposição ao conglomerado e a um punhado de outras
companhias não estatais.
Entre as aquisições do grupo que chamaram mais atenção estão
uma participação de 25 por cento do grupo hoteleiro Hilton, por
6,5 bilhões de dólares, e 9,9 por cento do grupo financeiro
alemão Deutsche Bank.
Zhao minimizou uma recente fraca avaliação de crédito do
grupo produzida pela S&P, sugerindo que a agência de
classificação de risco pode ter sido influenciada por "uma
pequena quantidade de informações públicas".
(Por Matthew Miller e Julie Zhu)
((Edição Redação São Paulo, 55 11 56447753))
REUTERS AAJ MPP


Assuntos desta notícia