Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

PEQUIM, 13 Mar (Reuters) – A Bayer obteve nesta
terça-feira aprovação sob condicionantes do Ministério de
Comércio da China para seus planos de aquisição da maior empresa
de sementes do mundo, a Monsanto , em mais uma vitória em
sua luta para obter aprovações regulatórias para a transação ao
redor do mundo.
O ministério também ordenou que o grupo alemão de remédios e
químicos agrícolas promova a cisão de alguns negócios
globalmente, incluindo suas divisões de sementes vegetais,
milho, soja, algodão e herbicidas, segundo um comunicado
publicado no site da pasta.
A Bayer já se comprometeu a vender alguns ativos de sementes
e herbicidas por 5,9 bilhões de euros (7,27 bilhões de dólares)
para a Basf para solucionar preocupações regulatórias da União
Europeia, além de ter oferecido em separado a venda de seu
negócio de sementes vegetais para a Basf.

"Esses desinvestimentos estão cobertos por nosso acordo e
pelas negociações em andamento com a Basf, como previamente
comunicado", disse a Bayer em comunicado.
Além disso, a Bayer se comprometeu a garantir "acesso justo,
razoável e não discriminatório" à unidade de agricultura digital
da empresa resultante da fusão com a Monsanto na China para
desenvolvedores chineses interessados em softwares de gestão
agrícola.
A Bayer já havia obtido anteriormente aprovação de
reguladores no Brasil, enquanto pessoas familiares com o assunto
disseram à Reuters há duas semanas que o negócio deve ser
aprovado com condições pelos reguladores da UE.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

A Bayer disse naquela ocasião que as análises nos EUA não
estavam tão avançadas quanto na UE, mas que está confiante de
que terá progresso nas próximas semanas.
Já na Rússia a companhia alemã entrou com ação judicial
contra o órgão regulador para "salvaguardar seus interesses" na
análise do negócio.
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519))
REUTERS LC RS


Assuntos desta notícia