Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por David Ljunggren
OTTAWA, Canadá, 13 Fev (Reuters) – O negociador-chefe do
Canadá em conversas para modernizar o Tratado Norte-Americano de
Livre Comércio, o Nafta, disse nesta terça-feira que os Estados
Unidos buscam enfraquecer o Canadá e o México em vez de garantir
que todos os três membros do acordo comercial trilateral se
beneficiem.
Steve Verheul disse que conversas haviam produzido pouco
progresso em grandes questões até o momento e se queixou sobre a
inflexibilidade de negociadores dos Estados Unidos.
Seus comentários foram facilmente as afirmações públicas
mais intensas de um canadense envolvido nas conversas e
refletiram o enorme desafio enfrentado por autoridades que
tentam terminar trabalhos para atualizar o pacto de 1,2 trilhão
de dólares até o início de abril.
"A abordagem dos EUA é sobre focar somente na perspectiva
dos EUA, em vez da perspectiva norte-americana. Então eles estão
buscando fortalecer os EUA e, ao fazerem isto, enfraquecem o
Canadá e o México dentro da economia norte-americana", disse
Verheul em uma conferência em Ottawa organizada pelo Instituto
Canadense de Questões Globais.
O presidente dos EUA, Donald Trump, tem frequentemente
ameaçado abandonar o Nafta a não ser que ocorram grandes
mudanças.
As conversas produziram pouco progresso, conforme o Canadá e
o México buscam endereçar exigências dos EUA por reformas. As
negociações deveriam terminar até o final de março – um prazo
que autoridades dizem ter sido estendido para ao menos o início
de abril – mas parece poder avançar por meses.
O Canadá fez diversas do que chama de propostas criativas
para endereçar a insistência dos EUA de que a meta
norte-americano de automóveis seja aumentada. Washington também
quer uma cláusula que irá permitir que qualquer membro saia após
cinco anos.
"Nós fizemos o que irei caracterizar como um progresso total
relativamente limitado… a principal questão é que nós vimos
flexibilidade limitada dos EUA, até mesmo em questões
relativamente fáceis", disse Verheul.
O representante comercial dos EUA, Robert Lighthzier, disse
na segunda-feira que as conversas dos EUA com o México sobre o
Nafta estavam indo bem. O México informou em 9 de fevereiro que
a regra de origem de automóveis teria que ser fortalecida, mas
não deu detalhes.
(Por David Ljunggren)
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447753))
REUTERS AAJ


Assuntos desta notícia