Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

SÃO PAULO, 13 Nov (Reuters) – A Superintendência-geral do
Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem
restrições que a Cooperativa Central dos Produtores Rurais de
Minas Gerais (CCPR) exerça seu direito de preferência e adquira
50 por cento das ações da Itambé, atualmente detidas pela Vigor
Alimentos, segundo despacho publicado no Diário Oficial da União
desta segunda-feira.
Em acordo de acionistas com a Vigor, a CCPR tinha direito de
preferência para comprar os 50 por cento restantes da Itambé em
caso de alteração indireta do controle do negócio, com eventual
transferência de ações para terceiros.
A operação sucede a venda da Vigor Alimentos para a mexicana
Lala pela JBS e sua controladora J&F no
início de agosto, como parte de um plano de desinvestimentos do
grupo brasileiro, que precisa pagar multa de 10,3 bilhões de
reais por seu envolvimento em esquema de corrupção da
investigado pela operação Lava Jato.
Segundo parecer no site do Cade, a aquisição de participação
remanescente de 50 por cento da Itambé pela CCPR "não altera, de
modo relevante, a estrutura dos mercados afetados, seja em
âmbito nacional ou no cenário mais restrito correspondente aos
Estados de Goiás, Minas Gerais e Rio Grande do Sul".
Reportagem publicada no Valor Econômico desta segunda-feira
informa que a cooperativa já pediu financiamento ao Banco de
Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para comprar a fatia de
50 por cento detida pela Vigor.
Veja a íntegra do despacho: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=13/11/2017&jornal=515&pagina=32&totalArquivos=168

(Por Gabriela Mello, edição Alberto Alerigi Jr.)
(([email protected]; 551156447553; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation