Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 13 Nov (Reuters) – O principal índice acionário
da bolsa paulista rondava a estabilidade nesta segunda-feira, em
sessão de agenda econômica esvaziada e com investidores ainda
cautelosos em relação ao andamento da reforma da Previdência.
As ações da Cosan figuravam entre os destaques
positivos, após a empresa divulgar seu resultado trimestral.
Às 11:53, o Ibovespa caía 0,2 por cento, a 72.022
pontos. O giro financeiro era de 1,16 bilhão de reais.
O noticiário mais esvaziado deixa os investidores menos
propensos a assumir posições mais firmes, favorecendo a falta de
rumo claro para o mercado. Na máxima até o momento, o índice
subiu 0,35 por cento, enquanto perdeu 0,51 por cento na mínima.
No front local, investidores seguem monitorando as
articulações do governo do presidente Michel Temer que busca
emplacar sua reforma da Previdência, ainda que em uma versão
mais enxuta, neste ano.
No entanto, o calendário apertado, com feriado esta semana
que atrasa ainda mais o início das discussões, eleva os receios
em relação à capacidade do governo de conseguir angariar votos
suficientes e colocar o texto em votação.
"Com feriado na próxima quarta-feira, os políticos em
Brasília ganharam um feriadão estendido por toda a semana. Assim
esqueça notícias sobre reforma da Previdência nos próximos dias,
o que tende a criar expectativas sobre o processo", escreveram
os analistas da corretora Magliano, em nota a clientes.

DESTAQUES
– COSAN ON subia 1,77 por cento, entre as maiores
altas do índice, após a empresa reportar seus dados para o
terceiro trimestre com números que, segundo analistas do Credit
Suisse, superaram as estimativas. O lucro líquido da empresa de
infraestrutura e energia somou 499,7 milhões de reais no
terceiro trimestre, aumento de 53,4 por cento na comparação com
o mesmo período do ano passado.

MetaTrader 300×250

– B3 ON tinha alta de 1,38 por cento, depois de
reportar resultado do terceiro trimestre, com lucro de 445,27
milhões de reais, excluindo efeitos considerados não
recorrentes, o que representou um recuo ano a ano de 26,8 por
cento. Para analistas do BTG Pactual, os resultados da B3 foram,
de maneira geral, positivos, com a equipe destacando o potencial
de longo prazo do papel, que tende a se beneficiar da
recuperação do país nos próximos anos.

– VALE ON recuava 0,24 por cento, em sessão de
ganhos para os contratos futuros do minério de ferro na China.

– PETROBRAS PN caía 0,36 por cento e PETROBRAS ON
perdia 0,68 por cento, em sessão sem rumo claro para
os preços do petróleo no mercado internacional.

– BRF ON caía 1,63 por cento, engatando o
terceiro pregão seguido de perdas e após cair 4,6 por cento na
sexta-feira, depois do resultado trimestral que mostrou lucro
abaixo do esperado.

– RENOVA ENERGIA UNIT , que não faz parte do
Ibovespa, caía 6,55 por cento, após a canadense Brookfield
apresentar uma proposta vinculante para aquisição da empresa por
6 reais por unit, sujeito a um valor adicional de 1 real por
unit caso a geradora renovável tenha qualquer ajuste de preço de
venda do complexo eólico Alto Sertão II. O valor ficou abaixo do
preço de fechamento no pregão de sexta-feira, de 7,63 reais.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em
Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Por Flavia Bohone; Edição de Raquel Stenzel)
(([email protected]; 55 11 5644-7727; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia

Join the Conversation