Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 11 Jan (Reuters) – O principal índice da bolsa
paulista tinha leve alta nesta quinta-feira, buscando definir
uma tendência em dia de agenda fraca e após duas quedas que
deram uma pausa no rali do início do ano.
Às 11:52, o Ibovespa subia 0,44 por cento, a 78.540
pontos. O giro financeiro era de 1,5 bilhão de reais.
O noticiário econômico mais esvaziado e a proximidade do
índice de máximas históricas abrem espaço para uma negociação
sem viés firme, enquanto o mercado aguarda novidades sobre a
articulação do governo para avançar com a reforma da
Previdência.
O fluxo de recursos estrangeiros que segue forte para a
bolsa neste início de ano também está ajudando a manter o tom
positivo. No ano até o dia 8 de janeiro, o saldo de investidores
estrangeiros estava positivo em 2,6 bilhões de reais.

"Mantidos os sinais de um bom nível de liquidez financeira
internacional, o Brasil ainda pode se mostrar atrativo para a
entrada de novos recursos de investidores estrangeiros",
escreveram os analistas da corretora Magliano, destacando, no
entanto, que a política tem potencial para pesar na decisão dos
investidores.

MetaTrader 300×250

DESTAQUES
– ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES ON avançava 2,92 por
cento, entre as maiores altas do Ibovespa, após a equipe do Itaú
BBA reiterar a recomendação "outperform" para os papéis e elevar
o preço-alvo para 43 reais, ante 29 reais.

– PETROBRAS PN subia 0,77 por cento e PETROBRAS
ON tinha alta de 1,01 por cento, em linha com o tom
positivo para os preços do petróleo no mercado internacional.

– VALE ON ganhava 1,04 por cento, na contramão
dos contratos futuros do minério de ferro na China.

– USIMINAS PNA avançava 2,63 por cento, CSN ON
tinha alta de 1,95 por cento e GERDAU PN
subia 1,73 por cento, voltando ao território positivo diante dos
recentes aumentos nos preços do aço a clientes e também em dia
de ganhos para os contratos futuros de aço na China.

– ITAÚ UNIBANCO PN tinha alta de 0,81 por cento,
ajudando a manter o Ibovespa no azul devido ao peso em sua
composição. BRADESCO PN , também de grande relevância
no índice, tinha alta mais modesta, de 0,46 por cento.

– SUZANO PAPEL E CELULOSE ON caía 0,15 por cento
e FIBRIA ON recuava 0,3 por cento, após analistas do
Credit Suisse destacarem cautela no curto prazo, com a
expectativa de queda de preços de celulose a partir de
fevereiro, antes da voltarem a subir no final do ano.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em
Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Por Flavia Bohone; Edição de Raquel Stenzel)
(([email protected]; 55 11 5644-7727; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia