Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 19 Jan (Reuters) – O principal índice acionário
da B3 operava em território positivo nesta sexta-feira,
mantendo-se próximo de máximas históricas em meio à contínua
entrada de investimento estrangeiro, com as ações da Embraer
entre as maiores altas.
Às 11:18, o Ibovespa subia 0,35 por cento, a 81.243
pontos. O giro financeiro era de 1,36 bilhão de reais.
A persistente entrada de capital externo na bolsa paulista
tem evitado que o Ibovespa mostre ajustes mais fortes, tendo
fechado em território negativo apenas em quatro pregões até
agora neste ano.
Até o dia 16 de janeiro, o saldo externo na B3 era positivo
em 4,5 bilhões de reais, tendo registrado entrada líquida em
todos os pregões até o momento. Este fluxo reflete a forte
liquidez externa, em meio às perspectivas de crescimento da
economia mundial, mas sem pressão inflacionária, o que deve
manter as taxas de juros nas maiores economias do mundo ainda
baixas.
O pregão ainda era marcado por alguma cautela no exterior
com a possibilidade de paralisação do governo dos Estados
Unidos. A legislação para impedir que isso aconteça encontrou
obstáculos no Senado no final da quinta-feira, apesar da
aprovação de um projeto de financiamento por um mês pela Câmara
dos Deputados horas antes.
Localmente, a expectativa por uma recuperação da economia
também ajuda a direcionar parte dessa liquidez global para os
mercados locais.
No front político, o mercado espera o julgamento em segunda
instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na próxima
semana.

DESTAQUES
– EMBRAER ON subia 2,15 por cento, figurando
entre os melhores desempenhos do Ibovespa, com expectativa por
novidades sobre o acordo com a Boeing . Na véspera, a
Reuters informou que a empresa norte-americana trabalha para
superar as objeções de militares brasileiros a uma aliança com a
Embraer, com alternativas para preservar os direitos de veto do
governo a decisões estratégicas e salvaguardas para seus
programas de defesa.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

– FIBRIA ganhava 2,19 por cento, SUZANO ON
ganhava 2,14 por cento e KLABIN UNIT
subia 1,49 por cento, também operando entre os maiores ganhos do
Ibovespa, após a Fibria anunciar reajuste nos preços da celulose
e com visão positiva de analistas para o setor. Nesta sessão, o
noticiário das empresas envolvia ainda a aprovação do Cade da
compra da Facepa Fábrica de Papel da Amazônia pela Suzano.

– VALE ON avançava 0,72 por cento, em sessão de
avanço nos contratos do minério de ferro na China.

– USIMINAS PNA tinha valorização de 0,73 por
cento, em linha com os contratos futuros do minério e do aço na
China e ainda amparada pela conclusão do pagamento de 400
milhões de dólares em bônus emitidos em 2008. Segundo analistas
da Guide Investimentos, embora já esperado pelo mercado, o
pagamento "é mais uma medida fundamental no processo de
revitalização da companhia".

– PETROBRAS PN cedia 0,88 por cento e PETROBRAS
ON recuava 0,72 por cento, acompanhando os preços do
petróleo no mercado internacional.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em
Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

(Por Flavia Bohone; Edição de Gabriela Mello)
(([email protected]; 55 11 5644-7727; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia