Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Paula Arend Laier
SÃO PAULO, 13 Jun (Reuters) – A bolsa paulista mostrava
fraqueza na manhã desta quarta-feira, após uma abertura mais
positiva, em sessão marcada pelos vencimentos de opções sobre o
Ibovespa e do índice futuro, enquanto agentes financeiros
aguardavam o resultado da reunião de política monetária do banco
central dos Estados Unidos.
Às 11:59, o Ibovespa caía 0,67 por cento, a 72.264.
Na máxima, se aproximou de 73 mil pontos, ao subir 0,3 por
cento. O volume financeiro do pregão somava 2,6 bilhões de
reais.
Na véspera, o Ibovespa subiu 0,6 por cento, encerrando uma
série de cinco quedas seguidas, em que acumulou perda de 8 por
cento, com os negócios afetados pelas incertezas no cenário
político-eleitoral e sobre o ritmo da economia brasileira.

"As atenções nesta quarta estão voltadas para o Fomc (comitê
de política monetária do banco central dos EUA), que deve
aumentar a taxa de juros e consolidar as quatro altas esperadas
para este ano, em virtude do cenário inflacionário convergindo
para a meta nos Estados Unidos", destacou o analista Vitor
Suzaki, da Lerosa Investimentos.
O comunicado com a decisão do Federal Reserve (Fed) e as
suas novas projeções serão divulgados às 15h (horário de
Brasília). O chair do Fed, Jerome Powell, falará à imprensa meia
hora depois.
Antes da decisão do Fed, Suzaki ressaltou que os vencimentos
de opções sobre o Ibovespa e do índice futuro devem adicionar
volatilidade aos negócios.
No exterior, Wall Street mostrava o S&P 500 em alta de
0,04 por cento, enquanto o europeu FTSEurofirst 300
operava estável. O índice MSCI de ações de mercados emergentes
caía 0,43 por cento. O dólar cedia 0,17 por
cento ante uma cesta de moedas.

MetaTrader 300×250

DESTAQUES
– BRF caía 4,88 por cento, no pior desempenho do
Ibovespa, tendo no radar notícia de que a companhia vai
desativar uma linha de produção de carne de peru em Mineiros
(GO), em razão dos impactos de restrições à exportação. No ano,
os papéis da contabilizam uma perda ao redor de 45 por cento.

– CIELO perdia 4 por cento, a 14,79 reais, após
ter tocado 14,69 reais, menor patamar intradia desde setembro de
2013. Um gestor ouvido pela Reuters atribuiu o movimento à
pressão vendedora em razão de perspectiva de maior competição no
setor de meios eletrônicos de pagamentos

– PETROBRAS PN cedia 1,55 por cento e PETROBRAS
ON recuava 0,99 por cento, apesar da alta dos preços
do petróleo no exterior , enquanto seguem as
incertezas sobre a autonomia da petrolífera de controle estatal.

– BANCO DO BRASIL recuava 2,04 por cento, após
alta na véspera, na segunda sessão consecutiva de perdas para o
setor bancário no Ibovespa. ITAÚ UNIBANCO perdia 0,65
por cento, BRADESCO PN cedia 0,85 por cento e
SANTANDER BRASIL UNIT tinha queda de 1,99 por cento.

– GERDAU PN caía 0,55 por cento, após ser
condenada em segunda instância em ação antitruste que prevê
multa milionária. A empresa irá recorrer. CSN subia
0,59 por cento e USIMINAS PNA cedia 0,24 por cento.

– ELETROBRAS ON tinha acréscimo de 3,7 por cento,
após o governo dizer na véspera que irá priorizar a aprovação de
um projeto de lei sobre a privatização de distribuidoras da
elétrica de controle estatal. ELETROBRAS PNB subia
2,97 por cento.

– GOL PN valorizava-se 3,16 por cento,
encontrando suporte na trégua do fortalecimento do dólar ante o
real , que voltou ao patamar ao redor de 3,70 reais.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Por Paula Arend Laier
Edição de Raquel Stenzel)
(([email protected]; +55 11 5644 7764; Reuters
Messaging: [email protected]))


Assuntos desta notícia

Join the Conversation