Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 1 Mai (Reuters) – O mercado acionário britânico
fechou em leve alta nesta terça-feira, após dados mostrarem que
o crescimento da manufatura na região desacelerou para o menor
patamar em 17 meses, levando a uma queda na libra e
impulsionando empresas com receita em dólar.
O FTSE 100 encerrou o primeiro pregão de maio com alta de
0,15 por cento, a 7.520 pontos. A gigante de petróleo BP
respondeu pela maior parte dos pontos, com alta de 1,3 por cento
após reportar um salto de 71 por cento no lucro do primeiro
trimestre.
O grupo de entrega de comida Just Eat teve a maior
alta, ganhando 4,1 por cento, após reportar as receitas para o
primeiro trimestre. Analistas da Liberum disseram que
atualização dos negócios mostrou que as vendas anuais da Just
Eat provavelmente serão maiores do que o esperado.
A fabricante de cigarros British American Tobacco
registrou a maior queda do FTSE, de 2,4 por cento, após a
corretora Piper Jaffray rebaixar a recomendação da ação para
"neutra", ante "overweight".
Em Copenhague, outro mercado europeu aberto neste feriado de
1º de maio, a cervejaria dinamarquesa Carlsberg subiu
0,4 por cento após reportar uma queda de 5 por cento nas vendas
do primeiro trimestre, prejudicada por oscilações cambiais e
volumes menores na Rússia, um importante mercado para a empresa.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,08
por cento, a 1.510 pontos.
Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,15
por cento, a 7.520 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX permaneceu fechado.
Em PARIS, o índice CAC-40 não operou.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib não operou.
Em MADRI, o índice Ibex-35 permaneceu fechado.
Em LISBOA, o índice PSI20 não teve negócios.

MetaTrader 300×250

((Tradução Redação São Paulo, 5511 5644-7727))
REUTERS FB


Assuntos desta notícia