Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

DUBAI, 11 Nov (Reuters) – A Boeing procurou dissipar
preocupações sobre uma desaceleração das companhias aéreas do
Golfo, num encontro da indústria aeroespacial neste sábado no
Dubai Airshow.
Falando na véspera do evento, executivos da fabricante de
aeronaves norte-americana também reduziram o impacto das
crescentes tensões políticas na região.
"O tráfego está voltando, os ganhos estão melhorando e esse
vai ser um cenário muito positivo para o Dubai Airshow", disse
Marty Bentrott, vice presidente de vendas comerciais da Boeing
na região, citando maiores lucros da Emirates, de Dubai.
A Boeing foi solicitada a reagendar algumas entregas de
acordo com um padrão normal, mas não viu cancelamentos por causa
de uma disputa entre países árabes e o Qatar mais cedo no ano.
Falando a jornalistas, executivos da Boeing citaram questões
sobre uma massiva campanha anti-corrupção contra dezenas de
membros da elite política e comercial da Arábia Saudita na
semana passada, mas minimizaram as preocupações sobre seu
impacto econômico.
"Não há absolutamente nenhuma mudança. Nós consideramos o
Reino da Arábia Saudita como um parceiro muito forte e vamos
adiante com nossos planos", disse Ahmed Jazzar, presidente da
Boeing Arábia Saudita.
Enquanto isso, a fabricante de aeronaves afirmou ter visto
forte interesse regional em um proposto novo jato de passageiros
de médio porte.
Fontes da indústria esperam um lançamento comercial do jato
de aproximadamente 220 a 270 lugares no próximo ano. Ele
entraria em serviço em 2024/25, enquanto a Boeing tenta
enfrentar o A321neo, da Airbus .
(Reportagem de Tim Hepher)


Assuntos desta notícia

Join the Conversation