Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto atualizado com mais informações)
Por Gabriela Mello
SÃO PAULO, 29 Jan (Reuters) – As vendas de supermercados no
Brasil devem ter alta de 3 por cento em 2018, acelerando o
crescimento de 1,25 por cento apurado no ano passado, com a
recuperação da confiança e dos preços de alguns produtos da
cesta básica, informou nesta segunda-feira a entidade que
representa o setor, Abras.
"O último trimestre (de 2017) já mostrou que a economia se
descolou da política e nossa análise para 2018 é otimista, vamos
crescer em ritmo bom… A confiança do consumidor e dos
empresários está em alta", disse o presidente da Abras, João
Sanzovo Neto.
Em 2017, disse ele, as vendas do setor cresceram menos que a
alta de 1,5 por cento projetada pela associação por causa da
deflação de itens importantes da cesta básica. "Isso não foi
perda de volume, foi financeiro. Tivemos deflação forte em
produtos importantes que influenciaram o valor financeiro da
previsão", afirmou Sanzovo Neto, destacando a expectativa de
recuperação dos preços de commodities, em especial leite,
feijão, arroz e farinha.
Somente em dezembro, as vendas reais do setor avançaram 2,55
por cento ante igual mês de 2016 e cresceram 20,42 por cento em
relação a novembro, segundo a Abras.
As maiores quedas de preço no mês passado ante novembro
foram cebola (-5,75 por cento), pernil (3,48 por cento), queijo
mussarela (-3,33 por cento) e feijão (-2,32 por cento), mostrou
o levantamento desenvolvido em parceria com a consultoria GfK.
Os produtos que mais encareceram em dezembro na comparação
mensal foram farinha de mandioca (+6,83 por cento), massa sêmola
(+5,43 por cento), tomate (+5,42 por cento) e carne traseiro
(4,37 por cento).
Entre as regiões, o Centro-Oeste foi o que apresentou a
maior queda no valor da cesta básica (-0,8 por cento) em
dezembro ante novembro, enquanto o Nordeste exibiu estabilidade
(-0,02 por cento). Na outra ponta, a Região Sul teve o maior
aumento (+1,98 por cento), seguida por Sudeste (+1,95 por cento)
e Norte (+1,54 por cento).
Em valores nominais, as vendas de supermercadistas cresceram
4,75 por cento em 2017 e 20,95 por cento em dezembro na
comparação com iguais intervalos um ano antes.

(Edição Alberto Alerigi Jr.)
(([email protected]; 5511-5644-7753; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia