Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto atualizado com mais informações)
SÃO PAULO, 14 Nov (Reuters) – A Natura teve
robusto aumento das receitas de suas principais linhas de
negócios no terceiro trimestre, embora a última linha do
resultado tenha sido pressionada por custos ligados à compra da
The Body Shop.
A empresa de cosméticos anunciou nesta terça-feira que teve
lucro líquido de 61 milhões de reais no período, queda de 16,6
por cento ante mesma etapa de 2016. Mas o lucro comparável, que
exclui efeitos não recorrentes, foi de 166,7 milhões, com
crescimento de 136,8 por cento na mesma comparação.
O resultado operacional da companhia medido pelo Ebitda
(lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização, na
sigla em inglês) consolidado cresceu 40,8 por cento ano a ano,
para 450,4 milhões de reais. O Ebitda recorrente somou 408,6
milhões de reais, avanço de 31,3 por cento. A margem Ebitda
subiu 2,2 pontos percentuais, para 19 por cento.
A Natura anunciou em junho a compra de 100 por cento da
marca britânica The Body Shop, que pertencia à francesa L'Oreal,
numa operação de cerca de um bilhão de euros. A consolidação das
operações aconteceu a partir de setembro.
Com isso, a receita líquida consolidada de 2,365 bilhões de
reais, alta de 24,3 por cento sobre um ano antes, incluindo os
números de um mês da The Body Shop. Em bases comparáveis, o
crescimento teria sido de 11,4 por cento.
Em outra frente, a relação dívida líquida sobre Ebitda, que
era de 1,47 vez em setembro de 2016, subiu para 3,52 vezes no
fim do terceiro trimestre de 2017, impactado também pela tomada
de empréstimos para compra da The Body Shop.
No relatório, a Natura destacou o crescimento de 15,4 por
cento da produtividade por consultora no Brasil ante mesma etapa
de 2016. Foi o quarto trimestre seguido de alta. Isso ajudou a
compensar a queda de 9 por cento no número de consultoras.

DESALAVANCAGEM
Em teleconferência com jornalistas, executivos da empresa
disseram que a Natura quer acelerar o processo de desalavancagem
financeira após a compra da The Body Shop.
A meta da Natura ao anunciar a compra da The Body Shop, por
cerca de 1 bilhão de euros, em junho, era de fechar 2017 com
essa relação em 3,6 vezes e reduzir esse índice gradualmente
para níveis do ano passado em 2022.
"Ainda é cedo para rever guidance, mas queremos reduzir
nossa alavancagem o mais rápido possível", disse o
presidente-executivo da companhia brasileira, João Paulo
Ferreira.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

(Por Aluísio Alves, edição Natália Scalzaretto)
(([email protected]; + 55 11 5644-7712;
Reuters Messaging:
[email protected]))


Assuntos desta notícia

Join the Conversation