Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

SYDNEY, 23 Nov (Reuters) – A divisão da Amazon.com
na Austrália começou a receber pedidos nesta quinta-feira, dando
vida ao frenesi que antecedeu sua chegada na 12ª maior economia
do mundo e pressionando as ações das varejistas com lojas
físicas.
Os pedidos começaram às 2h (horário de Brasília), com o site
preenchendo automaticamente os campos de busca com produtos. Um
representante da Amazon, que nunca deu uma data de início das
operações na Austrália, não quis comentar.
"Obviamente está funcionando, o preenchimento automático
está aí", disse Liz Cassidy, fundadora da varejista de produtos
de beleza Third Sigma, que é cadastrada na Amazon.
Cassidy, que já exporta produtos pela Amazon, disse que não
fez vendas na Austrália na primeira hora, mas ressaltou que o
teste envolveu um número limitado de consumidores.
A Austrália tem há muito tempo vendedores registrados na
Amazon, mas eles estavam limitados a enviar mercadorias para o
exterior, já que a Amazon não tinha armazém no país. Até agora,
os australianos tiveram que esperar longos períodos e arcar com
custos consideráveis de entrega.
Enquanto os vendedores online estão animados com as
oportunidades, as companhias mais tradicionais da Austrália
enfrentaram pressão para convencer os investidores de que podem
competir contra a gigante norte-americana, desde que a empresa
confirmou os planos para a Austrália em abril.
As ações da Harvey Norman, maior varejista de eletrônicos da
Austrália, caíram 9 por cento desde 17 de abril, um dia antes de
a Amazon ter anunciado sua chegada na Austrália. Os papéis da
maior loja de departamentos do país, a Myer Holdings ,
recuaram 39 por cento.
"Vai ser muito interessante ver se a empresa corresponderá
às expectativas", disse o diretor administrativo do eBay
na Austrália, Tim McKinnon.
(Por Byron Kaye)
((Tradução Redação São Paulo 56447764)
REUTERS NS RBS


Assuntos desta notícia