Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Jemima Kelly
LONDRES, 19 Jan (Reuters) – O dólar operava perto da mínima
de três anos contra uma cesta de moedas nesta sexta-feira,
caminhando para a quinta semana de queda, o que marcaria a mais
longa série de perdas desde maio de 2015.
A moeda norte-americana caiu para o menor nível desde
dezembro de 2014 esta semana, com os investidores vendendo
diante da visão de que outros bancos centrais se juntarão ao
Federal Reserve para elevar os juros ultrabaixos adotados para
combater a crise financeira global e as subsequentes recessões.
O índice do dólar permanecia perto desses níveis nesta
sexta-feira, com temores de uma potencial paralisação do governo
dos Estados Unidos também pesando.
Às 8h46, o índice do dólar perdia 0,2 por cento, a 90,314
, contra a mínima de quinta-feira de 90,113. Até agora em
2018 as perdas foram de 2 por cento.
A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou na
quinta-feira projeto de lei para financiar as operações do
governo até 16 de fevereiro e evitar a paralisação das agências
neste fim de semana, quando o financiamento existente vence. O
projeto ainda precisa ser aprovado pelo Senado, onde enfrenta um
futuro incerto.
"As chances de uma paralisação do governo dos EUA subiram
com força nas últimas 24 horas", disse o estrategista de câmbio
do ING Viraj Patel.
"Embora possamos esperar que isso mantenha o dólar em queda,
qualquer consequência nesse momento seria prematura –porque a
história tende a mostrar que algum tipo de abordagem
conciliatória para manter o governo funcionando no longo prazo
no fim prevalece dentro do Congresso."
O euro avançava 0,25 por cento, 1,2268 dólar, perto
da máxima de três anos de 1,2323 na quarta-feira. Depois de
avançar mais de 0,5 por cento nesta semana, a moeda comum pode
chegar à quinta semana seguida de ganhos.
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7729))
REUTERS CMO


Assuntos desta notícia