Clicky

MetaTrader 728×90

O dólar comercial segue ganhando fôlego nesta terça-feira, com o foco central nos Estados Unidos. Hoje, conforme Twitter divulgado ontem, o presidente Donald Trump vai decidir os rumos do acordo nuclear com o Irã firmado em 2015 pelo ex-presidente, Barack Obama.

O tema complexo segue puxando o preço do barril de petróleo nos mercados internacionais. O Brent, que é referência global e negociado na Bolsa Mercantil de Futuros, em Londres, atingiu alta de mais de 2% tocando os US$80,00. Entretanto, ante as expectativas, o barril voltou para pouco mais de US$75,00.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Ainda sobre o comportamento do dólar no mercado cambial doméstico, há pouco e no interbancário, a divisa seguia cotada a R$3,574 para a compra e R$ 3, 576 para a venda, alta de 0,65%.

O euro seguia em R$4,252 para a compra e R$4, 254 para  a venda, alta de 0,37%.

A libra estava em R$4,837 para a compra e R$4, 840 para a venda, alta de 0,43%.

Hoje, como vem ocorrendo nas últimas quatro sessões, o Banco Central do Brasil – BCB voltou a ofertar 8,9 mil contratos em swap cambial tradicional, que equivale a venda de dólares no mercado futuro, com vencimentos para junho.

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que avalia o comportamento com mais seis moedas, segue em alta de 0,38% a 93,12. O WSJ, que amplia a comparação com mais 16 moedas, estava em alta de 0,33% a 86,61.

Mas o que o dólar tem a ver com o petróleo? Na leitura do mercado, se confirmado o rompimento do acordo nuclear dos Estados Unidos com o Irã o temor se dá com possíveis novas sanções a Teerã.

A recuperação do preço do petróleo tem sido vista como potencialmente impulsionadora da inflação nos Estados Unidos, o que poderá fazer com que o Federal Reserve decida elevar as taxas americanas em um ritmo mais rápido e numa porcentagem mais forte.

Nas negociações de ontem, o WTI, que é referência nos Estados Unidos, chegou a US $ 70,00 o barril pela primeira vez desde 2014. Lembrando que ontem não houve negociação em Londres.

O euro estava em queda de 0,45% a US$1.1869. A libra segue em queda de 0,24% a US$1.3523.


Assuntos desta notícia