Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

O dólar comercial, que abriu em alta, fechou em território negativo nesta quarta-feira.

Ao final, no interbancário, a moeda ficou cotada a R$3,068 para a compra e R$3,070 para a venda, queda de 0,65%.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

O euro ficou em R$3,243 para a compra e R$3,245 para a venda, queda de 0,56%.

A libra ficou em R$3,820 para a compra e R$3,824 para a venda, queda de 0,98%.

“A quarta-feira abriu negativa para bolsa e juros. Logo pela abertura tivermos a divulgação do IPCA-15 que revelou uma inflação mais alta que o esperado e prejudicou os mercados locais. Algumas apostas para a magnitude do corte de juros da reunião do COPOM de hoje já vinham com 1% de redução da taxa Selic, mas com este dado de inflação deve se confirmar a manutenção do ritmo de 0,75%. No cenário externo, tivemos diversos comunicados por parte de autoridades do Fed, mas sem uma direção clara para a próxima reunião ou para o resto do ano”, disse Rafael Sabadell, gestor da GGR Investimentos.

O Federal Reserve divulgou a ata da reunião do Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), com parte dos membros considerando elevar a taxa de juros e  ainda com o foco no emprego e na inflação. Porém, as dúvidas sobre a política que será adotada pelo presidente Donald Trump também estão nas discussões do banco central.

Entre as moedas que mais se desvalorizaram em 2017 está o euro, com a campanha presidencial na França. A candidata de extrema-direita, Marine Le Pen, que sobe nas pesquisas de intenção de votos, segue afirmando que se eleita vai acabar com a moeda do bloco.

O Banco Central do Brasil (BCB) entrou com o swap tradicional, que equivale a venda de dólares no mercado futuro, ofertando 6.000 contratos com vencimento para março.

Ainda hoje, o BCB divulga a taxa de juros do país, a Selic. As apostas entre os analistas estão para um corte de 0,75 p.p até 1 p.p.


Assuntos desta notícia