Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar terminou a sexta-feira em queda e abaixo de 3,15 reais, com os investidores apostando que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ficar fora da corrida eleitoral deste ano, após sua condenação por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro ter sido confirmada por unanimidade em segunda instância.

MetaTrader 300×250

A cena externa favorável também ajudou no movimento do mercado local, influenciado ainda pela expectativa de entrada de mais recursos após a captação da Petrobras <PETR3.SA>.

O dólar <BRBY> recuou 0,60 por cento, a 3,1402 reais na venda, mas chegou a cair mais de 1 por cento e bater 3,1201 reais na mínima da sessão.

O dólar futuro <DOLc1> era negociado em queda de 0,32 por cento. A moeda terminou sua quinta semana consecutiva em queda, de 1,91 por cento, acumulando em todo esse período -5,83 por cento.

"O otimismo com a decisão de quarta-feira derrubou a moeda, mas isso atraiu compradores. Além disso, muitos investidores que apostavam na queda aproveitaram para zerar parcialmente suas posições", comentou um profissional da mesa de câmbio de uma corretora local, ao justificar o fechamento do dólar longe das mínimas.

Na quarta-feira, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu por unanimidade manter a condenação de Lula pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, adicionando obstáculos às pretensões do petista de disputar novamente a Presidência da República em outubro.

Lula é visto pelos mercados financeiros como alguém que teria menor compromisso com a agenda reformista e com os ajustes fiscais. A decisão do TRF-4 já havia feito o dólar à vista despencar quase 2,5 por cento no pregão passado.

Na véspera, o ex-presidente aceitou a indicação do PT para ser pré-candidato à Presidência da República pelo partido.

Além da cena política, os mercados também se mostravam mais otimistas com a expectativa de mais ingressos de capital de fora após a estatal Petrobras informar a captação de 2 bilhões de dólares em notas.

O Credit Default Swaps <BRGV5YUSAC=MG> do Brasil também recuava nesta sessão e rondava o patamar de 142 pontos básicos, abaixo do nível de 155 pontos de antes do julgamento de Lula em segunda instância.

O dólar também caía ante uma cesta de moedas <.DXY> e divisas de países emergentes, como o peso mexicano <MXN=> e o rand sul-africano <ZAR=>.

Embora as declarações na quinta-feira do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que ele quer um "dólar forte" contradigam as de seu secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, investidores suspeitavam que uma queda prolongada da moeda norte-americana pode ser provável.
OLBRTOPNEWS Reuters Brazil Online Report Top News 20180126T192206+0000


Assuntos desta notícia