Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 15 Set (Reuters) – A Previ, caixa de previdência
dos empregados do Banco do Brasil anunciou nesta
sexta-feira o desempenho de agosto, com a forte alta da carteira
de ações ajudando o maior fundo de pensão do país a reduzir o
déficit acumulado nos últimos anos.
O Plano 1, o maior e mais antigo da Previ, com 165,81
bilhões de reais em patrimônio, teve rentabilidade de 8,35 por
cento no ano até agosto, bem acima da meta atuarial (4,61 por
cento), rendimento mínimo para que um fundo consiga pagar os
benefícios de todos seus participantes ao longo dos anos.
A carteira de renda variável, que responde por cerca de
metade do Plano 1, teve rentabilidade acumulada de 10,63 por
cento em 2017 até agosto.
Isso ajudou a carteira total a ter um superávit de 4,21
bilhões de reais, o que reduz o tamanho do déficit acumulado da
carteira para 9,7 bilhões de reais. Na prática, isso protege os
mais de 114 mil associados de terem que fazer contribuições
extras para manter a sustentabilidade do fundo.
Fundos de pensão de outras grandes estatais, como Caixa
Econômica Federal (Funcef), Petrobras (Petros), e
Correios (Postalis) tiveram que apresentar planos de
equacionamento, que exigem contribuições maiores de seus
participantes para evitarem quebra.
O principal índice da bolsa paulista subiu mais de 1 por
cento nesta sexta-feira, renovando a máxima histórica, e
registrou a oitava semana seguida de ganhos, com a percepção de
que o governo ainda tem forças para avançar sua agenda de
reformas apesar da nova denúncia contra o presidente Michel
Temer.
O Ibovespa fechou em alta de 1,47 por cento, a
75.756 pontos, renovando máxima histórica de fechamento após
marcar novo recorde intradia mais cedo, a 75.820 pontos. Na
semana, o índice acumulou alta de 3,66 por cento.

(Por Aluísio Alves, edição Alberto Alerigi Jr.)
(([email protected]; + 55 11 5644-7712;
Reuters Messaging:
[email protected]))

Profitchart Pro 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation