Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 13 Out (Reuters) – O custo marginal de operação
do sistema elétrico do Brasil na próxima semana disparou em meio
a uma significativa redução das projeções de chuva nos
reservatórios das hidrelétricas em outubro e a uma expectativa
de maior demanda no mês, aponta o Operador Nacional do Sistema
Elétrico (ONS) em relatório nesta sexta-feira.
O custo marginal de operação (CMO) médio estimado ficou em
860,84 reais por megawatt-hora, alta de quase 25 por cento ante
os 690,75 reais na semana anterior, segundo o ONS.
A alta veio após o órgão reduzir as estimativas de chuva na
área das hidrelétricas do Sudeste neste mês para 68 por cento da
média histórica, ante 79 por cento na semana anterior.
O Sudeste concentra a maior parte dos reservatórios, seguido
pelo Nordeste, onde as estimativas de precipitações também
caíram para 21 por cento da média, ante 26 por cento antes.
Contribuiu ainda para o cenário de alto custo uma elevação
nas perspectivas de consumo de energia no país. O ONS estimou
que a carga de eletricidade do sistema interligado do Brasil
deve fechar outubro com alta de 3,8 por cento na comparação
anual, frente a estimativa de crescimento de 2 por cento na
semana anterior.

(Por Luciano Costa, edição Alberto Alerigi Jr.)
(([email protected]; 5511 5644 7519;
Reuters Messaging: [email protected]
– Twitter: @AnaliseEnergia))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation