Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

PEQUIM, 13 Out (Reuters) – A cidade chinesa de Binzhou, que
abriga o maior fabricante mundial de alumínio, o China Hongqiao
Group , ordenou que 2,57 milhões de toneladas de
capacidade anual de fundição sejam fechadas neste inverno, de
acordo com cálculos da Reuters baseados em um documento do
governo.
O documento, cuja autenticidade foi confirmada por uma
autoridade de Binzhou, descreveu mais de 2.500 fechamentos de
caldeiras em 13 fundições a partir de 15 de novembro de 2017 até
15 de março de 2018.
Binzhou é uma das 28 cidades do norte da China que o
Ministério da Proteção do Meio Ambiente tem pressionado para
restringir a produção industrial neste inverno, a fim de evitar
uma sufocante poluição atmosférica.
Com base na capacidade das caldeiras que serão fechadas,
cálculos da Reuters estimam a capacidade total anual que terá a
produção interrompida em quase 2,6 milhões de toneladas, ou 34,7
por cento da capacidade de 7,41 milhões de toneladas listada no
documento.
Parte dessa capacidade, no entanto, já pode ter sido fechada
em meio a uma campanha da China contra fundições ilegais.
Não ficou claro quantas dessas fundições pertencem à
Hongqiao, que não respondeu imediatamente a um pedido de
comentários.
O diretor-gerente da consultoria AZ China, Paul Adkins,
estimou que 2,05 milhões de toneladas da capacidade listada no
documento de Binzhou já estavam fechadas, o que faria qualquer
impacto adicional dos fechamentos na cidade ser
consideravelmente menor.
(Por Tom Daly)
((Tradução Redação São Paulo 56447764))
REUTERS NS LC


Assuntos desta notícia