Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Dominique Patton e Hallie Gu
PEQUIM, 4 Jun (Reuters) – A China deve aumentar suas
importações de algodão com a emissão de novas cotas para compras
externas, disse a Associação de Algodão da China nesta
segunda-feira, em uma medida vista pelo mercado como mais um
passo para atender às exigências do maior exportador, os Estados
Unidos.
A associação, que faz lobby junto ao governo em nome dos
produtores e processadores de algodão, disse que as cotas
adicionais a serem divulgadas em breve seriam uma das medidas
que o governo tomaria para ajudar a aliviar a recente
volatilidade do mercado.
A China, que já foi a maior importadora de algodão do mundo,
viu suas importações encolherem de mais de 5 milhões de
toneladas em 2011/12 para cerca de 1 milhão de toneladas no ano
passado, devido a seus esforços para reduzir os estoques
estatais da fibra.
Agora, depois de vários anos de leilões para diminuir as
reservas do Estado e com a recuperação da demanda, o mercado
ficou preocupado com o fornecimento.
Os preços futuros do algodão na China subiram quase
18 por cento desde o início de abril, alimentados em parte pela
preocupação com os danos às colheitas devido às fortes chuvas,
bem como pela especulação.
Operadores disseram que o movimento da China, no entanto,
está mais relacionado à pressão dos Estados Unidos por maiores
importações de produtos agrícolas norte-americanos.
"Está definitivamente relacionado às negociações
comerciais", disse um operador de uma firma internacional na
China.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS JRG LC


Assuntos desta notícia