Clicky

MetaTrader 728×90

SÃO PAULO, 18 Mai (Reuters) – A elétrica mineira Cemig
informou que seu Conselho de Administração aprovou o
descruzamento de participações societárias detidas conjuntamente
pela empresa e pela Energimp nos parques eólicos Praias de
Parajuru , Volta do Rio e Praia de Morgado, segundo comunicado
da companhia na noite de quinta-feira.
Segundo o negócio, aprovado também no Conselho da Energimp,
com o descruzamento de ativos a unidade de geração e transmissão
da Cemig, a Cemig GT, ficará com 100 por cento do capital das
usinas Parajuru e Volta do Rio, enquanto a totalidade do parque
Praia de Morgado passa a ser exclusivamente da Energimp.
Antes, a Cemig detinha uma fatia de 49 por cento em cada um
dos parques, que tinham a Energimp como majoritária.
A Energimp é uma sociedade entre a fabricante argentina de
turbinas eólicas Impsa e o fundo de investimentos do Fundo de
Garantia (FI-FGTS) que construiu uma série de parques eólicos no
Brasil.
A Cemig disse que o descruzamento de ativos está sujeito a
condições suspensivas, como aprovação do Conselho Administrativo
de Defesa Econômica (Cade).
Os parques eólicos envolvidos na negociação ficam todos no
Ceará e somam uma potência total de quase 100 megawatts. A usina
de Parajuru tem 29 megawatts, assim como Morgado, enquanto Volta
do Rio soma 42 megawatts, segundo informações do site da Cemig.

(Por Luciano Costa
Edição de José Roberto Gomes)
(([email protected]; 5511 5644 7519;
Reuters Messaging: [email protected]
– Twitter: @AnaliseEnergia))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia